Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IEA: grande safra de café em 2008 ajuda a puxar PIB agropecuário

São Paulo, 10 - O pesquisador Celso Vegro, do Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento de São Paulo, disse que a produção de café este ano é a segunda maior de todos os tempos, o que explica a boa participação do produto na elevação de 7,1% do PIB da Agropecuária no segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período do ano passado, conforme divulgou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Na segunda-feira, o IBGE anunciou que a safra brasileira de café em 2008 deverá alcançar cerca de 46,33 milhões de sacas de 60 quilos, representando elevação de 28% sobre o ano anterior.

Agência Estado |

O resultado é recorde histórico, só inferior à safra de 2002, quando a colheita foi de 48,5 milhões de sacas.

O pesquisador pondera, no entanto, que a produção de café, em particular da variedade arábica, que representa cerca de 75% do total nacional, é caracterizada pela bienalidade, ou seja, grandes colheitas se alternam com safras menores a cada ano. A safra de 2008 é volumosa, mas deverá ser menor no ano que vem.

Apesar disso, Vegro considera que a pesquisa brasileira com café tem permitido "uma revolução tecnológica no campo". "A produtividade do café cresce 1 saca de 60 kg a cada três safras, o que é extraordinário, sem comparação no mundo", comenta.

Ele observa ainda que todo produto econômico está sujeito a ciclos. Com o aumento da produção de café, há uma tendência de encolhimento da margem de rentabilidade do setor produtivo, "que se desloca para a ponta do varejo". No entanto, com a crise global de oferta de alimentos, a agricultura brasileira tem a oportunidade de deixar de subsidiar o crescimento econômico, para virar setor de sustentação do crescimento, "pois a agricultura sempre responde a estímulos de preços".

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG