RIO - Os idosos contribuem de maneira decisiva para o orçamento da maior parte das famílias brasileiras. Em 53% dos domicílios do país a contribuição dos idosos, com 60 anos ou mais, representa mais da metade do total da renda domiciliar.

Os dados constam da Síntese de Indicadores Sociais, divulgada hoje pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A situação é mais flagrante no Nordeste, onde em 63,5% dos domicílios os idosos representam mais da metade da renda. Esse percentual era de 59,8% em 1997.

No Sudeste, em apenas 46,9% dos domicílios a renda dos idosos representa mais da metade da renda familiar, contra 40,2% em 1997. A seguir vem o Centro-Oeste, onde o percentual de lares em que a renda do idoso representa mais da metade da renda familiar pulou de 43,2% em 1997 para 47,5% no ano passado.

No Sul, o avanço deste indicador foi de 44,5% em 1997 para 52,2% no ano passado, enquanto no Norte os idosos respondiam por mais da metade da renda em 52,3% no ano passado, contra 45,4% em 1997.

Na área rural, o nível de contribuição das pessoas de 60 anos ou mais de idade no orçamento familiar é ainda mais relevante. Em 67,3% dos domicílios da área rural os idosos tinham participação superior a 50% da renda no ano passado.

" Chama-se a atenção para o caso do Nordeste rural, que chega a 73% dos domicílios. Tal resultado mostra como esta renda é significativa nas áreas mais carentes " , diz o IBGE.

(Rafael Rosas | Valor Online)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.