Tamanho do texto

Após uma abertura em baixa, as Bolsas de Nova York inverteram a direção e passaram a operar em alta, contribuindo para a mudança de sinal da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que também apresentou queda na abertura. A queda dos preços do petróleo no mercado internacional provoca movimentos contrários aos mercados americano e brasileiro.

Enquanto lá fora, os investidores acalmam os nervos com o recuo da matéria-prima (commodity), no Brasil essa desvalorização pesa nas ações da Petrobras, que tem forte peso na composição do Índice Bovespa, limitando os ganhos do indicador.

Por volta das 11h30 (de Brasília), o Ibovespa tinha leve alta de 0,04%, a 57.038 pontos. Na máxima, o índice subiu 0,23% e, na mínima, cedeu 1,02%. No mesmo horário, nos Estados Unidos, o índice Dow Jones avançava 1,66%, o Nasdaq 100 tinha alta de 1,56% e o S&P 500 ganhava 1,38%. Na sessão eletrônica da Bolsa Mercantil de Nova York (Nymex, na sigla em inglês), o contrato futuro do petróleo tipo WTI caía 2,9% a US$ 116,54 o barril. E as ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN) da Petrobras recuavam 0,05% e 0,44%, respectivamente, também no mesmo horário.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.