Por Aluísio Alves SÃO PAULO (Reuters) - O foco no noticiário econômico dos EUA ditou outra sessão volátil na Bovespa, onde a realização de lucro prevaleceu com leve margem no final.

O Ibovespa teve baixa de 0,35 por cento, aos 67.597 pontos. Na semana encurtada pelo Carnaval, o índice teve avanço de 2,65 por cento. O giro financeiro da sessão somou 5,29 bilhões de reais, um dos menores do ano.

O inesperado aumento da taxa de redesconto do Federal Reserve para bancos norte-americanos, anunciado na quinta-feira à noite, dividiu as atenções do mercado com a notícia de que o índice de preços ao consumidor do país subiu menos do que o esperado em janeiro.

"A notícia do Fed assustou um pouco, depois o mercado assimilou o anúncio como um sinal de estabilização da economia e os índices ficaram mais perto da estabilidade", disse o analista da corretora SLW Pedro Galdi.

Entre os destaques negativos da sessão, TAM recuou 2,7 por cento, a 33,72 reais. A companhia aérea foi multada em 1,95 milhão de reais pelo Ministério da Justiça por descumprir normas do serviço de atendimento telefônico.

Pouco atrás, Klabin tombou 2,4 por cento, a 4,94 reais, após a companhia ter informado que reduzirá sua dívida com a Receita Federal ao participar do programa de parcelamento fiscal Refis, o que deve provocar uma redução de 299 milhões de reais no lucro líquido de 2009.

O setor elétrico também teve uma jornada de perdas, sob liderança do papel preferencial da Eletrobrás, que recuou 2,5 por cento, a 29,87 reais.

As blue chips aumentaram o peso sobre o Ibovespa, com a ação preferencial da Petrobras perdendo 1 por cento, a 34,35 reais, apesar da alta do petróleo, enquanto a da Vale cedeu 0,2 por cento, a 45,10 reais.

Na coluna de altas, BM&FBovespa teve uma das melhores performances do dia, subindo 2,25 por cento, a 12,72 reais. Uma pesquisa Reuters com sete analistas de mercado apontou que a companhia deve ter apurado um aumento de 43 por cento no lucro do quarto trimestre, que será divulgado na próxima terça-feira.

Fora do índice, Telebrás mais uma vez foi o destaque de alta do pregão, com um salto de 14,8 por cento, a 2,48 reais. O presidente Luiz Inácio Lula da Silva afirmou nesta sexta-feira que o governo vai recuperar a companhia, alvo de rumores de que será o carro-chefe do Plano Nacional de Banda Larga, para universalizar o acesso rápido à Internet no país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.