Tamanho do texto

SÃO PAULO - Embora com menor fôlego que na abertura dos negócios, quando atingiu máxima de 67.442 pontos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando no azul e acima dos 67 mil pontos.

SÃO PAULO - Embora com menor fôlego que na abertura dos negócios, quando atingiu máxima de 67.442 pontos, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) segue operando no azul e acima dos 67 mil pontos. Por volta das 11h20, o Ibovespa subia 0,84%, aos 67.214 pontos, com giro financeiro de R$ 1,167 bilhão. Já o índice futuro avançava 0,93%, aos 67.830 pontos. Na última jornada, o principal índice do mercado brasileiro havia marcado 66.655 pontos. A retomada de hoje está em linha com o desempenho das bolsas americanas, que ganham força com resultados corporativos divulgados por empresas como a Motorola. Na agenda de indicadores, o Departamento do Trabalho dos EUA mostrou que os novos pedidos de seguro-desemprego no país totalizaram 448 mil na semana encerrada no dia 24, ou 11 mil a menos no comparativo com a marca da semana retrasada (459 mil). Há instantes, o índice Dow Jones subia 0,84%, o Nasdaq avançava 0,76% e o S & P 500 tinha ganhos de 0,95%. Na Europa, os investidores também demonstram maior otimismo e vão às compras nas bolsas, inclusive no mercado grego. O mercado analisa as discussões para agilizar a liberação de recursos para o governo da Grécia e a determinação da autoridade reguladora do país de proibir venda a descoberto na praça acionária de Atenas por dois meses, até 28 de junho. Fontes a par das negociações entre a União Europeia, o Banco Central Europeu (BCE) e o Fundo Monetário Internacional (FMI) indicaram que, para desbloquear o envio do socorro financeiro a Atenas, os gregos devem precisar adotar mais medidas de austeridade. No cenário corporativo nacional, a temporada de balanços trouxe os resultados do Banco Santander Brasil, que marcou lucro líquido de mais de R$ 1 bilhão no primeiro trimestre. Já a Cielo (ex-Visanet) teve lucro líquido de R$ 440,2 milhões entre janeiro e março, ou 32,1% acima do registrado um ano antes, de R$ 333,2 milhões. O resultado, explicou a empresa, refletiu o aumento de 25,4% da receita operacional líquida, que se situou em R$ 1,020 bilhão. Há instantes, as units do Santander Brasil subiam 4,13%, a R$ 19,63, enquanto as ações OBN da Cielo avançavam 1,07%, para R$ 16,93. Entre as ações que compõem o Ibovespa, destaque de alta para Natura ON - que também divulgou seu balanço -, com apreciação de 2,02%, a R$ 36,76, e Lojas Renner ON, com ganhos de 1,97%, a R$ 41,38. Além disso, os papéis PNB da Cesp se apreciavam, há pouco, em 1,88%, a R$ 24,82. No sentido contrário, destaque negativo para as ações Klabin PN, com queda de 0,91%, a R$ 5,40, Ultrapar PN, com desvalorização de 1,23%, a R$ 80,99, e Telemar ON, com recuo de 2,35%, a R$ 30,27. No mercado de câmbio, o dólar já tem desvalorização de mais de 1% no negócios, assim como perde força para o euro e a libra. Há pouco, a divisa americana cedia 1,14%, para R$ 1,732 na venda. No mercado futuro, o dólar diminuía 1,11%, a R$ 1,7325. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.