SÃO PAULO - Em queda ao longo da primeira etapa do pregão, o Ibovespa reduziu as perdas, mas segue repercutindo o mau humor no mercado externo. Investidores analisam indicadores macroeconômicos e corporativos divulgados nos Estados Unidos.

Por volta das 13h10, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que já oscilou entre 67.242 pontos e 67.975 pontos, cedia 0,42%, para 67.693 pontos. O volume financeiro girava em torno de R$ 2,605 bilhões. Em Wall Street, o índice Dow Jones recuava 0,29%, o S & P 500 caía 0,49% e o Nasdaq se depreciava em 0,74%. "O ambiente externo está pesando. Do lado negativo, está a situação do Goldman Sachs, com o rebaixamento de sua avaliação e a investigação do governo, mas os números econômicos americanos não foram ruins, o que limitou o pessimismo inicial", comentou o economista do Banco Schahin, Sílvio Campos Neto. Os papéis do Goldman Sachs operavam em forte queda nesta jornada, reagindo ao corte da Standard & Poor´s para os papéis do banco de"manter"para"vender". Além disso, o Departamento de Justiça dos Estados Unidos iniciou uma investigação criminal sobre o Goldman Sachs em relação aos acordos feitos com títulos hipotecários. A investigação criminal segue acusações de fraude feitas pelo governo contra o Goldman duas semanas atrás e as pressões do Congresso por um ampla legislação para evitar outro colapso do sistema financeiro. Do lado dos indicadores, a primeira prévia do Produto Interno Bruto (PIB) americano veio praticamente em linha com as expectativas, ao apontar expansão a uma taxa anualizada de 3,2% entre janeiro e março de 2010. Na Europa, aumenta a expectativa em relação ao plano de ajuda financeira à Grécia. O primeiro-ministro do país, George Papandreou, alertou hoje da possibilidade de mais medidas de austeridade. Segundo ele, a sobrevivência do país está em jogo nas negociações com a União Europeia e o Fundo Monetário Internacional (FMI). No fim de semana, ministros das Finanças da zona do euro devem se reunir em caráter emergencial para discutir o caso da Grécia, que está no aguardo da liberação dos recursos acertados entre líderes europeus e o Fundo. Ao fim da primeira etapa de negócios, as blue chips operavam em queda. Há instantes, as ações PN da Petrobras caíam 0,39%, a R$ 32,89, com giro de R$ 198,8 milhões, enquanto os papéis Vale PNA cediam 1,65%, a R$ 47,06, com volume de R$ 423,7 milhões. Entre as maiores altas do Ibovespa, estavam os papéis ON da Lojas Renner, com valorização de 2,72%, a R$ 42,63, as ações ON da PDG Realty, com apreciação de 2,69%, a R$ 15,65, e Vivo PN, com ganhos de 2,41%, a R$ 45,46. No sentido oposto, se destacavam ações de peso sobre o índice. Enquanto os papéis ON da MMX caíam 2,27%, a R$ 12,90, as ações ON da Vale perdiam 2,02%, a R$ 53,30, e Usiminas PNA, com desvalorização de 1,94%, a R$ 56,90. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.