SÃO PAULO - A aceleração dos ganhos do mercado acionário americano ajudou o Ibovespa a conter as perdas e a retomar os 67 mil pontos no pregão inaugural de maio, embora o desempenho das blue chips continue pressionando o índice. Por volta das 15h, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que atingiu 66.722 pontos na mínima do dia, cedia 0,44%, aos 67.

SÃO PAULO - A aceleração dos ganhos do mercado acionário americano ajudou o Ibovespa a conter as perdas e a retomar os 67 mil pontos no pregão inaugural de maio, embora o desempenho das blue chips continue pressionando o índice. Por volta das 15h, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), que atingiu 66.722 pontos na mínima do dia, cedia 0,44%, aos 67.232 pontos, com giro financeiro de R$ 4,163 bilhões. No mesmo horário, as ações PN da Petrobras recuavam 3,20%, a R$ 31,75, com volume negociado de R$ 627,2 milhões, enquanto as ON tinham baixa de 3,49%, a R$ 35,66, com giro de R$ 119,3 milhões. Na sexta-feira, a Petrobras revelou que mantém a mera para que as operações de capitalização e cessão onerosa sejam realizadas até julho. O Conselho de Administração da companhia ainda recomendou que a capitalização da empresa, prevista para ser privada (restrita aos atuais acionistas), seja aberta a investidores que não possuem papéis da companhia. Hoje, a Petrobras esclareceu ao mercado que ainda não foram concluídos os processos que levarão a definição dos valores da capitalização, da cessão onerosa ou do plano de negócios. Também no campo negativo, os papéis PNA da Vale perdiam 1,59%, a R$ 45,79, com R$ 702,6 movimentados. Entre as maiores altas do Ibovespa estão os papéis ligados ao setor de construção, entre os quais Rossi ON, com ganhos de 3,87%, para R$ 13,14, Cyrela Realty ON, com valorização de 3,84%, a R$ 21,31, e Gafisa ON, com apreciação de 3,71%, a R$ 12,28. As ações ON da Sabesp também estão entre os destaques positivos, com alta de 6,20%, a R$ 35,45. No sentido oposto, além das blue chips, estão entre as quedas mais expressivas do índice as units da ALL, com queda de 2,21%, a R$ 15,45, e as ações PNB da Eletropaulo, com desvalorização de 2,02%, a R$ 33,45. Já em Wall Street, o índice Dow Jones ganhava, há pouco, 1,41%, enquanto o Nasdaq subia 1,61% e o S & P 500 se apreciava em 1,37%. Além da ativação do pacote de ajuda financeira à Grécia, os investidores repercutem a fusão estabelecida entre a United e a Continental Airlines e indicadores da economia americana, como o relativo à indústria. De acordo com o Institute for Supply Management (ISM), a atividade manufatureira dos Estados Unidos cresceu mais em abril. O indicador que mede o desempenho do setor ficou em 60,4 no mês passado, depois de marcar 59,6 em março."A taxa de crescimento indicada pelo índice é a mais expressiva desde junho de 2004, quando a leitura foi 60,5", observou o organismo. Também estão no foco dos agentes os números da indústria automotiva. A General Motors já revelou que as vendas nos Estados Unidos apresentaram elevação em abril, mostrando que a recuperação no setor, apesar de ainda lenta, está em curso. A alta anual das vendas foi de 6,4%, de 173 mil para 183,9 mil veículos. No mercado cambial, apesar de ganhar força em relação ao euro e à libra, o dólar comercial se deprecia ante o real. Há pouco, a moeda americana perdia 0,23%, cotada a R$ 1,734 na venda. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.