Tamanho do texto

O índice Bovespa voltou a ampliar as perdas e operava em baixa de 8,25% a 34.019 pontos, às 12h50.

O volume de negócios somava R$ 2,05 bilhões. Pela manhã, às 10h35, a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) suspendeu o pregão por meia hora, acionando o circuit breaker pela segunda vez nesta semana, quando o Ibovespa atingiu queda de 10,19%, arrastado pela forte baixa nas Bolsas americanas. Na retomada dos negócios, às 11h05, o Ibovespa tinha reduzido a baixa para cerca de 5%.

Em Wall Street, o índice Dow Jones, que já registrou queda superior a 8% hoje, operava em baixa de 5,38% a 8.117 pontos, às 12h50. O Nasdaq recuava 4,40% e o S&P 500, -5,83%.

No mercado interbancário de câmbio, o dólar comercial era negociado a R$ 2,295, em alta de 5,76%. A taxa máxima do dia até este horário foi de R$ 2,317 e a mínima, R$ 2,241. O Banco Central interveio com leilão de venda direta de dólares, das reservas brasileiras, o que momentaneamente levou a taxa de câmbio para a mínima do dia. Nos últimos três dias, a autoridade monetária realizou leilões deste tipo (sem compromisso de recompra futura da moeda). No leilão de hoje, a taxa foi de R$ 2,275.

As bolsas asiáticas tiveram forte queda hoje, arrastando as bolsas européias. Próximo do fechamento dos negócios, a Bolsa de Londres caía 8,85%, a Bolsa de Paris cedia 7,73% e a Bolsa de Frankfurt, -7,01%.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.