A Bolsa de Valores de São Paulo chega ao final da manhã com forte baixa, acompanhando as perdas registradas em Nova York e nas bolsas européias. Às 12h10, o índice Bovespa registrava queda de 7,53% a 34.

060 pontos, na mínima do dia desde a abertura do pregão. Em Nova York, o índice Dow Jones caía 3,81%, o Nasdaq cedia 3,25% e o S&P 500 caía 3,97%. Na Europa, a Bolsa de Londres operava em baixa de 6,24%, a Bolsa de Paris recuava 7,29% e a Bolsa de Frankfurt cedia 6,21%.

O Ibovespa tentou uma recuperação hoje no início dos negócios e avançou 1,52%, mas sucumbiu em seguida às perdas em Wall Street. As ações de bancos estão entre as maiores baixas do Ibovespa. Unibanco Unit cede 15,92%, Bradesco PN cai 13,14%, Itaúsa PN cai 12,56% e Itaubanco PN recua 11,96%. O volume total de negócios na Bovespa somava R$ 1,67 bilhão até o meio-dia. As blue chips Petrobras PN e Vale PNA - os papéis mais negociados - registravam queda de 10,54% e 8,21% respectivamente.

No mercado interbancário de câmbio, o dólar comercial era negociado a R$ 2,23, em alta de 3%, ás 12h05. Na taxa máxima do dia até este horário, a moeda foi negociada a R$ 2,239. O Banco Central interveio com dois leilões de venda de dólares, um deles sem compromisso futuro de recompra e outro com recompra da moeda em 20 de abril de 2009. No leilão com recompra, foram vendidos pelo BC US$ 1 bilhão, à taxa de R$ 2,205 e a recompra em abril de 2009 terá taxa máxima de R$ 2,29. Foram aceitas seis propostas. Na venda de dólares sem compromisso de recompra, a taxa foi de R$ 2,211.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.