Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Ibovespa cai 2,49%, ao menor nível desde 15 de abril

À exceção de Wall Street, que conseguiu virar no final da sessão, o primeiro dia do segundo semestre do ano foi negativo para a Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) e a maioria das bolsas mundiais. A venda de ações por investidores estrangeiros atingiu principalmente os papéis da Vale, uma vez que a Petrobras conseguiu ter algum ganho com o novo recorde do petróleo negociado em Nova York e em Londres.

Agência Estado |

O índice Bovespa encerrou em baixa de 2,49% a 63.396,2 pontos, no menor patamar desde 15 de abril deste ano (62.618 pontos).

O Ibovespa oscilou hoje entre a mínima de 62.911 pontos (-3,24%) e a máxima de 65.018 pontos (estabilidade) e, no ano, voltou a acumular perda, de 0,77%. O volume financeiro negociado hoje totalizou R$ 6,487 bilhões (preliminar).

As quedas foram um pouco menores no final do dia por causa da melhora das Bolsas norte-americanas, que passaram ao azul ajudadas pelas ações da General Motors e da recuperação do setor bancário. A GM anunciou recuo de 18% nas vendas em junho nos EUA, mas o resultado foi melhor do que os 25% de queda esperados pelo site especializado Edmunds.com. Antes disso, no entanto, os índices acionários norte-americanos tombavam com o novo recorde do preço do petróleo - subiu 0,69% para o inédito US$ 140,97 por barril em Nova York - e com as notícias ruins vindas do outro lado do Atlântico.

As bolsas cederam em todos os continentes. Na Ásia, o petróleo levou o índice Xangai Composto, da China, por exemplo, a cair 3,1% hoje, no pior fechamento desde 5 de fevereiro de 2007. Já o Shenzhen Composto, também na China, perdeu 2,1%. Na Bolsa de Taipé, em Taiwan, o índice Taiwan Weighted caiu 1,5% e encerrou aos 7.407,98 pontos, no pior fechamento em 16 meses.

Na Europa, as preocupações ganharam o reforço das notícias ruins sobre o banco suíço UBS. As ações do banco caíram 5,32%, para 20,30 francos suíços, seu menor nível em 10 anos, com as preocupações sobre uma investigação do Departamento de Justiça dos EUA e perdas adicionais com hipotecas de alto risco (subprime). Em Londres, o índice FT-100 caiu 2,60%, em Paris, o índice CAC-40 recuou 2,11%; em Frankfurt, o índice Xetra-Dax caiu 1,60%.

Em Nova York, com a ajuda da GM e dos bancos, o Dow Jones encerrou em alta de 0,28%, aos 11.382,3 pontos, o S&P subiu 0,38%, aos 1.284,91 pontos, e o Nasdaq avançou 0,52%, para 2.304,97 pontos.

Aqui, os estrangeiros continuaram vendendo papéis e bateram principalmente nas ações da Vale, que chegaram a cair mais de 5% durante o pregão. A mineradora confirmou hoje que está analisando a compra de empresas controladas da Paranapanema, no caso, a Caraíba Metais e a Cibrafértil. No fechamento, Vale ON caiu 4,16% e Vale PNA, -3,48%.

Petrobras, por sua vez, conseguiu conter as perdas por causa do avanço do petróleo. As ações operaram em alta em vários momentos da sessão, mas recuaram no fechamento: 0,27% as ON e 0,26% as PN.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG