SÃO PAULO - Depois de apresentar volatilidade no início dos negócios, quando chegou a operar em baixa, o mercado acionário brasileiro retomou as operações no azul, seguindo as bolsas americanas. A baixa dos papéis da Petrobras, entretanto, está pesando sobre o desempenho do Ibovespa.

Por volta das 11h20, o Ibovespa avançava 0,12%, aos 67.610 pontos, e girava R$ 1,093 bilhão. Na jornada de sexta-feira, o principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) havia marcado 67.529 pontos. Em Wall Street, o índice Dow Jones subia, instantes atrás, 0,81%, o Nasdaq registrava acréscimo de 0,88% e S & P 500 se apreciava em 0,73%. A ativação do plano de ajuda financeira à Grécia anunciada no fim de semana domina a atenção dos investidores. Os países da zona do euro concordaram em ajudar com 80 bilhões de euros nos próximos três anos, enquanto o Fundo Monetário Internacional (FMI) contribuirá com 30 bilhões de euros. Além de notícias corporativas, os agentes repercutem indicadores americanos, entre os quais os gastos do consumidor americano, que subiram 0,6% em março. No mesmo período, o rendimento aumentou 0,3%. Os dados, divulgados pelo Departamento do Comércio dos EUA, ficaram em linha com as estimativas. No front corporativo, o destaque parte do acordo travado no setor aéreo americano. A United e a Continental Airlines anunciaram hoje que estão formando a maior companhia aérea do mundo, em um acordo de cerca de US$ 3 bilhões. A nova aérea vai ultrapassar a Delta Air Lines em tamanha e ter voos de Xangai à América do Sul. O nome United vai ser mantido, mas os aviões terão as cores e o logotipo da Continental. No front doméstico, as blue chips operavam em sentidos opostos. Há instantes, as ações PN da Petrobras registravam baixa de 1,67%, a R$ 32,25, enquanto os papéis PNA da Vale subiam 0,47%, a R$ 46,75. O conselho de administração da Petrobras aprovou a criação das empresas que implantarão o projeto de produção de biodiesel (green-diesel) em Portugal, em parceria com a Galp Energia. O investimento total estimado para o projeto é de aproximadamente US$ 530 milhões, a ser realizado em partes iguais pelas empresas. A produção do biodiesel será destinada ao mercado europeu, com prioridade para o mercado ibérico. Na sexta-feira, a Petrobras e o grupo Tereos, controladora da Açúcar Guarani, anunciaram ainda uma parceria no setor de açúcar e álcool. Pelo acordo, a estatal vai comprar, em duas etapas, 45,7% do capital da Açúcar Guarani, por R$ 1,6 bilhão, no prazo de até 5 anos. Haverá ainda uma opção para ampliar essa fatia para até 49%. A estatal ainda revelou que a cessão onerosa de até 5 bilhões de barris de óleo deverá ser feita apenas com base na certificação feita pela DeGolyer & MacNaughton, consultoria contratada pela empresa. A decisão foi tomada sexta-feira pelo Conselho de Administração, que recomendou que a capitalização da empresa, prevista para ser privada (restrita aos atuais acionistas), seja aberta a investidores que não possuem papéis da companhia. Em fato relevante, a companhia revelou que o prazo para que a certificação encomendada pela Agência Nacional do Petróleo (ANP) fique pronta vai estourar"a data planejada para implementar as operações de capitalização e de cessão onerosa". O Conselho manteve a meta para que as operações de capitalização e cessão onerosa sejam realizadas até julho. Já a Vale anunciou que, apesar de deter ativos de classe mundial para produção de matérias-primas do alumínio - bauxita e alumina -, transferiu ao grupo norueguês Norsk Hydro ASA todas as suas operações do setor de alumínio no Brasil por se ver sem potencial de crescimento na cadeia de fabricação do metal devido à falta de acesso a fontes de energia de baixo custo. Em troca, a companhia brasileira vai receber US$ 1,1 bilhão em dinheiro e ações que vão lhe garantir 22% do capital da Hydro, tornando-se seu segundo maior acionista. A norueguesa assume também uma dívida US$ 700 milhões. O valor total da operação é avaliado em US$ 4,9 bilhões. Entre as maiores altas do Ibovespa, estavam os papéis ON da Sabesp, com valorização de 5,42%, para R$ 35,19, Cyrela Relaty ON, com acréscimo de 2,97%, a R$ 21,13, e Natura ON, apreciação de 2,87%, para R$ 37,96. No sentido oposto, destaque de baixa não apenas para os papéis PN da Petrobras, como para os ON, que recuavam, há pouco, 1,89%, a R$ 36,25. Também em queda estavam as ações PNB da Eletropaulo, com depreciação de 1,58%, para R$ 33,60. Entre as ações que passaram a compor a carteira do Ibovespa, os papéis ON da Agre Empreendimentos Imobiliários subiam 1,01%, para R$ 7,98, enquanto Cielo ON avançava 1%, para R$ 17,05, e Brasil Ecodiesel ON tinha alta de 0,86%, para R$ 1,16. (Beatriz Cutait | Valor)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.