O índice da Bolsa de Valores de São Paulo (Ibovespa) acelerou as perdas no fim desta manhã, com o mercado brasileiro influenciado pela queda das ações da Petrobras e da Vale, que superam 10% de baixa. Nos Estados Unidos, as Bolsas de Nova York também operam em forte queda, com os investidores repercutindo negativamente os indicadores econômicos ruins dos Estados Unidos, anunciados hoje.

Por volta das 12h15 (de Brasília), o Ibovespa recuava 7,64%, a 38.392 pontos, e registrava um volume financeiro de R$ 1,95 bilhão. Na mínima, o indicador caiu 8,11%, a 38.197 pontos. No mesmo horário, as ações ordinárias (ON) e preferenciais (PN) da Petrobras cediam 12,65% e 10,84%, respectivamente, influenciadas pela queda dos preços do petróleo no mercado internacional, que são negociados nos menores níveis em mais de um ano. As ações PN classe A (PNA) da Vale recuavam 11,99%.

No mesmo horário, nos EUA, o índice Dow Jones caía 3,66%, o Nasdaq 100 perdia 3,12% e o S&P 500 tinha baixa de 4,38%.

Hoje, o Departamento de Comércio dos EUA informou que as vendas no varejo caíram 1,2% em setembro ante agosto, no maior declínio desde agosto de 2005. Já o índice de preços ao produtor (PPI, na sigla em inglês) registrou queda de 0,4% em setembro nos EUA, ficando em linha com as previsões. A pior notícia, porém, veio do Federal Reserve de Nova York. Conforme a instituição, o índice de atividade econômica na região (índice Empire State) caiu mais de 17 pontos em outubro, para -24,62, patamar recorde de baixa.

Na opinião de um operador "os dados de hoje apenas reforçaram o receio de recessão nos Estados Unidos e a contaminação de toda a economia mundial", afirmou um operador.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.