A IBM negocia investimentos bilionários no Brasil. As informações são de funcionários de alto escalão do governo envolvidos nas negociações.

A IBM negocia investimentos bilionários no Brasil. As informações são de funcionários de alto escalão do governo envolvidos nas negociações. Bahrein e Austrália também disputam o contrato. A ideia é instalar no Brasil um dos principais centros de pesquisa da multinacional, conhecido como SmartLab. Além de pesquisas em software, o centro seria responsável por tecnologias de ponta no setor de energia e outros setores. O governo brasileiro estima que a empresa deve anunciar o local escolhido "em poucos meses". No primeiro trimestre de 2010, a IBM registrou lucro de US$ 2,6 bilhões, um crescimento de 13% em relação ao período anterior. As vendas subiram em 5%, para US$ 22,9 bilhões no mesmo intervalo. Na estratégia da empresa para os próximos anos, sua cúpula indica que o foco será investimentos em software e novas tecnologias, e não em hardware como era o caso até pouco tempo. O valor do negócio não foi revelado, mas seguiria a mesma tendência já registrada no país nos últimos três meses. Neste ano, tanto a GE como a Blackberry anunciaram projetos no Brasil para a fabricação de seus produtos. No caso da Blackberry, o Brasil é o primeiro país fora da OTAN (Organização do Tratado do Atlântico Norte) a receber investimentos, já que a produção é considerada pelos norte-americanos como sensível em termos de segurança. A empresa evita levar sua produção para a China. <b>Marca</b> Além do caso da IBM, o governo brasileiro irá lançar na próxima semana uma campanha para atrair empresas no setor de biotecnologia. A Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex), ligada ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio, lançará a marca BR Biotechnology, em uma iniciativa para posicionar o Brasil como local de destino de investimentos no setor de alta tecnologia em setores como cosméticos, produtos farmacêuticos e em alimentos. "O objetivo da iniciativa é a de apresentar o Brasil como um local para investimentos de ponta e ainda internacionalizar a imagem do País", explicou o presidente da Apex, Alessandro Teixeira.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.