Rio, 8 - A safra nacional de café será de 2,3 milhões de toneladas em 2009, ou 39,2 milhões de sacas de 60 kg, segundo divulgou hoje o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Se confirmada a projeção, a safra será 16,2% menor do que a colhida em 2008, que somou 2,8 milhões de toneladas, ou 46,8 milhões de sacas.

Segundo observam os técnicos do IBGE no documento de divulgação desta primeira projeção para a safra de café, "as atuais estimativas ainda podem mudar bastante nos próximos levantamentos".

Na atual estimativa, as duas espécies (arábica e canephora) estão consideradas em conjunto. O Espírito Santo, segundo maior produtor de café do País, tem cerca de 70% de café da espécie canephora (conillon) e apenas 30% da espécie arábica. Em Minas Gerais, maior produtor, quase 100% do café é arábica.

No que diz respeito à área colhida do café no País, haverá um recuo de 2,6% em 2009 ante o ano anterior e, segundo os técnicos do IBGE, "o principal indicativo de "ano de baixa" (produtividade) encontra-se, inicialmente, reduzido em 14,0%".

Os técnicos comentam que o café alterna anos de altas e baixas produtividades. "As chuvas ocorridas no último trimestre de 2008 certamente concorreram para propiciar três floradas na maioria das regiões cafeeiras do Sudeste e do Sul (Paraná). No entanto, com o grande atraso verificado na colheita de 2008 (devido a problemas de estiagem em 2007), um fato pouco comum ocorreu nos cafezais: no mesmo pé de café, a nova florada conviveu com frutos tardios de 2008. Ainda não se pode afirmar se este fato trouxe alguma injúria às plantas", diz o documento.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.