A produção industrial subiu em 12 das 14 regiões pesquisadas pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) em setembro ante agosto, informou hoje o instituto. Os locais que registraram crescimento acima da média nacional, de 0,8% nesta base de comparação, foram: Espírito Santo (3,3%), Goiás (2,4%), Ceará (2,1%), Região Nordeste (1,8%), Santa Catarina (1,7%), Minas Gerais (1,4%) e Amazonas (1,2%).

Já os Estados do Rio de Janeiro (0,7%), São Paulo (0,6%), Rio Grande do Sul (0,4%), Bahia (0,2%) e Pernambuco (0,1%) também registraram aumento na produção, mas abaixo da média nacional. Por sua vez, a produção do Pará ficou estável (0,0%), enquanto a do Paraná (-2,9%) registrou queda ante o mês anterior.

Ainda na série ajustada sazonalmente, 13 dos 14 locais pesquisados registraram resultados positivos no terceiro trimestre deste ano ante o trimestre imediatamente anterior, com Espírito Santo (13,4%) e Amazonas (8,3%) alcançando as taxas mais elevadas, enquanto Ceará (-1,4%) foi o único local que recuou em relação ao segundo trimestre.

Na comparação com setembro do ano passado, período no qual a produção nacional caiu 7,8%, o IBGE apontou queda em 13 das 14 regiões investigadas, sendo que o único aumento nessa comparação ocorreu em Goiás (7,3%). Houve retração de dois dígitos em Minas Gerais (-12,6%) e Paraná (-10,3%). Outras reduções mais intensas que a média da indústria brasileira foram observadas no Pará (-9,4%), Rio Grande do Sul (-9,2%), Santa Catarina (-8,1%) e São Paulo (-7,9%). Com quedas inferiores à média figuram Pernambuco (-1,4%), Região Nordeste (-4,3%), Rio de Janeiro (-4,5%), Ceará (-4,7%), Bahia (-4,8%), Espírito Santo (-6,9%) e Amazonas (-7,0%). No período entre julho e setembro de 2009, ante igual trimestre de 2008, apenas Goiás registrou aumento (4,9%) na produção industrial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.