Tamanho do texto

A evolução no acesso à telefonia, especialmente celular, e à internet, representaram os principais avanços em bens de consumo domiciliares no País em 2007, segundo a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios (Pnad), divulgada hoje pelo IBGE. O porcentual de domicílios com acesso à Internet passou de 8,6% em 2001 para 20,4% em 2007, acompanhando um aumento forte no acesso ao microcomputador, que passou de 12,6% em 2001 para 27% no ano passado.

No que diz respeito aos domicílios com algum tipo de telefone, houve um acréscimo de 2,7 milhões de 2006 para 2007. Assim, os domicílios com telefone passaram de 74,5% do total para 77%.

O principal avanço, no que diz respeito à telefonia, ocorreu nos telefones celulares. O porcentual de domicílios que tinham apenas telefone celular alcançou 17,8 milhões de domicílios, ou 31,6% do total de domicílios. O número de domicílios com celular foi 2,8 milhões a mais do que no ano anterior, quando 27,7% tinham apenas telefone celular.

A pesquisa mostra também dados curiosos sobre os hábitos de consumo domiciliares nos últimos 15 anos. Em 1992, a Pnad apontava que 94,8% dos domicílios tinham fogão e, em 2007, já eram 98,2%. Houve aumento significativo nos domicílios com geladeira, de 71,5% em 1992 para 91,4% em 2007. Houve altas ainda, no período, na posse de máquina de lavar roupa (24,1% para 40%); rádio (84,9% para 88,4%) e televisão (74% para 94,8%).

Por outro lado, caiu o porcentual de domicílios com filtro de água, de 57% em 1992 para 51,4% em 2007.

Esgoto

O porcentual de domicílios com acesso a rede coletora de esgoto no País chegou a 51,3% no ano passado, chegando pela primeira vez na história do País a mais da metade dos domicílios brasileiros, segundo a Pnad. Em 2006, o porcentual de domicílios com acesso a esse serviço não ultrapassava 48,5% e, em 1992, não chegava a 39%.

De acordo com a pesquisa, o Brasil vem apresentando "uma significativa melhora nas características dos domicílios e na posse de bens duráveis" desde 1992. Ainda segundo a pesquisa, o fornecimento de energia elétrica é o serviço público pesquisado no qual o acesso tem se apresentado como "o mais difundido" nos últimos 15 anos.

Em 2007, houve aumento de 3,7% no número de domicílios que puderam contar com iluminação elétrica, subindo para 98,5% o porcentual de domicílios no País com acesso a esse serviço. Em 1992, o porcentual era de 88,8% para esse serviço.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.