Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IBGE: novembro mostra mudança brusca para indústria

Os dados da produção industrial de novembro mostram que houve um aprofundamento da queda industrial e alargamento dos setores atingidos, com alteração brusca do cenário na indústria, segundo o coordenador de indústria do IBGE, Silvio Sales. Segundo ele, desde que 27 segmentos passaram a ser pesquisados na série com ajuste sazonal (ante mês anterior), em janeiro de 2002, nunca houve uma queda de tantas atividades na magnitude de novembro deste ano, quando 21 dos 27 subsetores registraram queda na produção.

Agência Estado |

Sales destacou a redução abrupta nos indicadores industriais, que vinham acelerados positivamente até outubro e mostram uma forte reversão em outubro e novembro. Ele exemplificou que, levando em consideração a série com ajuste sazonal, houve um recuo acumulado de 7,8% na produção industrial em outubro e novembro, uma intensidade muito forte para um período tão curto. Segundo Sales, historicamente uma queda dessa magnitude só havia sido registrada no período entre outubro de 2002 e junho de 2003, ou seja, levou muito mais tempo para uma queda da magnitude apurada nos últimos dois meses. "Esses dados dão ideia da alteração brusca de cenário sobre o fluxo de produção", disse. Ele acrescentou ainda que esse resultado inédito de forte queda acumulada em dois meses "mostra a excepcionalidade desse momento que atinge a produção industrial, que é mais intensa em bens duráveis e intermediários, mas que se espalha para outros setores e tem a ver com a mudança de cenário na economia mundial, que deteriorou, no Brasil, as expectativas de empresários e consumidores".

Sales observou também que os dados de novembro vieram recheados de recordes negativos, entre eles o índice de média móvel trimestral, considerado o principal indicador de tendência e que registrou, no trimestre encerrado em novembro, queda de 2,1% ante o encerrado em outubro, o pior resultado desde janeiro de 1998. "Vários informantes da pesquisa apontaram a adoção de férias coletivas e a redução de pedidos internos e externos como justificativa para a queda brusca na produção em novembro", disse Sales.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG