Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

IBGE: IPCA-15 desacelerou com deflação dos alimentos

Os alimentos registraram deflação de 0,25% em setembro, ante alta de 0,25% em agosto, e foram os principais responsáveis para a desaceleração do Índice de Preços ao Consumidor Amplo - 15 (IPCA-15) na passagem de agosto, quando a alta do índice foi de 0,35%, para setembro, quando o IPCA-15 registrou avanço de 0,26%. A maioria dos produtos contribuiu para essa deflação, com destaque para o tomate (-38,41%), leite pasteurizado (-4,48%), batata-inglesa (-8,84%), feijão carioca (-4,24%), pão francês (-1,08%), óleo de soja (-4,08%), arroz (-1,67%%), macarrão (-1,50%) e feijão preto (-2,76%).

Agência Estado |

Com o resultado de setembro, o grupo Alimentação e Bebidas acumulou alta de 10,52% no ano no IPCA-15.

Entre os produtos do grupo de alimentos que apresentaram alta de preços de agosto para setembro, os destaques foram: refeição fora (de 0,94% para 1,48%), frutas (de 0,65% para 3,7%), cerveja (de 0,79% para 1,3%) e cebola (de 1,49% para 6,11%).

Não alimentícios

Já os produtos não alimentícios registram alta de 0,41% no IPCA-15 de setembro, acima da variação de 0,38% apurada em agosto.

Entre os itens que pressionaram a taxa do mês de setembro, os destaques foram o cigarro (3,67%), telefone fixo (0,85%), empregado doméstico (0,94%) e taxa de água e esgoto (1,05%).

Também apresentaram alta o aluguel residencial (0,62%), condomínio (0,66%), produtos de higiene pessoal (0,90%), artigos de limpeza (1,66%), cabeleireiro (1,06%) e gasolina (0,30%).

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG