Madri, 21 dez (EFE).- A companhia aérea Iberia teve que contratar hoje outras empresas, com seus correspondentes aviões e tripulações, para poder cobrir cinco rotas, e mesmo assim teve que cancelar 11 vôos ao longo desta manhã.

Um porta-voz da companhia aérea lembrou à Agência Efe que, nestes últimos dias, foram cancelados 40 vôos diários em média, coincidindo com o bloqueio das negociações sobre o convênio coletivo entre o Sindicato Espanhol de Pilotos de Linhas Aéreas (Sepla) e a direção da Iberia.

Hoje, dia em que a Iberia tem programados 806 vôos, a companhia cancelou 11 vôos até as 14h (11h de Brasília), com conexões entre Madri e outras cidades espanholas como Santiago de Compostela, Sevilla e Barcelona, e desta última cidade com Paris.

Os cinco vôos contratados ligam a capital espanhola a Palma, Zurique, Bolonha, Londres e Roma.

A Iberia, que abriu expediente a 14 pilotos por atuações irregulares, reiterou que há "claros indícios" de que os pilotos estão realizando uma operação padrão.

Enquanto isso, o Sepla continua desmentindo "categoricamente" uma operação padrão e afirma que existe um déficit de aviões e pilotos.

Segundo um porta-voz deste sindicato de pilotos, a Iberia tinha programado o aluguel de aeronaves há meses, porque os aviões não podem ser alugados de um dia para outro.

Em suas declarações à Efe, a mesma fonte disse que a companhia tem atualmente cinco aviões estragados e em conserto.

As duas partes devem se reunir na terça-feira para tentar desbloquear as negociações. EFE pg/an

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.