O setor aéreo global continua enfrentando uma conjunção de fatores ruins que pode levar a um prejuízo de US$ 5,2 bilhões em todo o mundo neste ano, seguido por perdas de US$ 4,1 bilhões em 2009, segundo estimativas da Associação Internacional de Transporte Aéreo (Iata). Segundo o diretor-geral da Iata Giovanni Bisignani, muitas empresas aéreas ainda correm o risco de pedir falência, já que o outono, no hemisfério Norte, é a pior época do ano em receitas.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.