Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Hyundai e 20 fornecedores investirão R$ 1,5 bi em SP

Dirigentes da Hyundai Motors, maior montadora da Coreia do Sul, chegam a São Paulo na próxima semana para assinar com o governo estadual protocolo de intenções para a construção de uma fábrica de carros pequenos na cidade de Piracicaba. O investimento inicial no projeto está orçado em US$ 600 milhões.

Agência Estado |

Acordo Ortográfico

 Um grupo de 20 fornecedores de peças que também pretende se instalar na região deve investir outros US$ 250 milhões a US$ 300 milhões, o que daria um total de US$ 900 milhões (entre R$ 1,5 bi e R$ 1,6 bi). O início das operações está previsto para o fim de 2010.

A assinatura, em princípio, está agendada para quinta-feira, mas pode haver mudanças por causa de detalhes que estão sendo concluídos. No fim do ano, provavelmente em novembro, o presidente da Coreia, Lee Myung-bak, e o presidente mundial da Hyundai, Chung Mong-Koo devem participar da cerimônia de lançamento da pedra fundamental da fábrica. Segundo informações obtidas junto a pessoas que acompanham as negociações para a chegada do grupo ao Brasil, na primeira fase do projeto a fábrica terá capacidade para 100 mil veículos ao ano.

O plano prevê a geração de 1,5 mil empregos para a montagem dos carros e 2,5 mil para as autopeças. Representantes da empresa e membros do governo do Estado não quiseram comentar o tema. A marca Hyundai já está no Brasil por meio de uma associação com o grupo Caoa, do empresário brasileiro Carlos Alberto de Oliveira Andrade. Ele tem acordo para produzir em Anápolis (GO) o minicaminhão HR e, a partir de 2009, o utilitário Tucson, com investimentos próprios.

Andrade afirmou recentemente que o projeto não será afetado pela decisão da montadora coreana de também ter fábrica no País. Andrade disse ter contrato assinado em maio que lhe dá garantias de produzir veículos de maior valor agregado e de seguir como importador de veículos da marca. Só no Tucson ele investirá R$ 300 milhões. Na semana passada, 40 representantes de 20 fabricantes de autopeças da Coréia, entre os quais fornecedores de freios e transmissões estiveram em São Paulo para analisar viabilidade de instalação local. Eles querem abastecer a linha de montagem da Hyundai, mas também pretendem fornecer para outras montadoras.

O carro que será feito no País deve disputar mercado com os modelos mais baratos disponíveis hoje, como Uno e Celta. Paralelamente à instalação da montadora, a Hyundai Corporation, que reúne outras atividades da corporação, também estuda ingressar no País, informou Gi-Seob Kim, diretor geral da divisão latino-americana do grupo que vai instalar um escritório em São Paulo. O projeto da fábrica de automóveis está em discussão com o governo paulista há um ano e meio, período em que a Hyundai chegou a negociar com outros Estados, entre os quais o Rio. Da prefeitura de Piracicaba a empresa deverá ganhar terreno e incentivos fiscais.

As negociações para a fábrica em São Paulo ocorrem sem que o governo federal tenha encontrado solução para uma dívida deixada nos anos 90 pela ex-subsidiária da Hyundai, a Asia Motors. Corrigido, o calote hoje passa de R$ 1,6 bilhão e teve origem quando a Asia Motors do Brasil -, empresa que tinha 51% do capital nas mãos da Asia Motors da Coréia e 49% com um sócio brasileiro e um coreano -, inscreveu-se no Regime Automotivo e prometeu construir uma fábrica na Bahia.

Com isso, importou mais de 70 mil carros com abatimento de impostos, mas a projeto não saiu do papel. A Asia foi incorporada à Kia Motors coreana, adquirida pela Hyundai em 1998. As duas companhias alegam que não tinham responsabilidade sobre as atividades da Asia Motors do Brasil e acreditam que serão isentas da dívida em possíveis cobranças judiciais.

No governo federal, nenhum órgão informa em que estágio está o processo de cobrança da dívida. O Brasil abriga atualmente 16 marcas de fabricantes de automóveis, comerciais leves, caminhões e ônibus com mais de 30 fábricas. Juntas, devem produzir este ano 3,4 milhões de veículos, um salto de 15% ante 2007. Recentemente, a Toyota anunciou sua segunda fábrica no País, em Sorocaba, com inauguração prevista para 2011.

Leia mais sobre investimentos da Hyundai no Brasil

Leia tudo sobre: hyundaiinvestimento em sp

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG