Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Hypermarcas fortalece segmento de higiene e beleza

Por Vanessa Stelzer SÃO PAULO (Reuters) - Sem preocupar-se com a aceleração da inflação e o aumento dos juros, a Hypermarcas, companhia brasileira de bens de consumo, anunciou nesta segunda-feira duas aquisições no mercado de higiene pessoal e beleza, elevando para três o número de compras feitas em 2008, o mesmo número de todo o ano de 2007.

Reuters |

Segundo o presidente da empresa, Claudio Bergamo, as aquisições estão em linha com o objetivo anunciado em abril, quando abriu capital na bolsa, de utilizar parte dos recursos em aquisições de empresas e marcas.

A Hypermarcas comprou a Ceil, unidade da norte-americana Revlon no Brasil, que detém as marcas Bozzano, Juvena, Campos do Jordão e Aquamarine. O acordo totaliza 104 milhões de dólares em dinheiro.

A empresa também adquiriu, por 60 milhões de reais, a Brasil Global e a NYLooks, empresas especializadas sobretudo em produtos para cabelo.

'Quando fizemos o IPO (abertura de capital), falamos que a meta era colocar 60 por cento dos recursos advindos do IPO para aquisições e 40 por cento para lançamento e desenvolvimento de novas marcas', disse Bergamo à Reuters.

'Desde então estamos fazendo aquisições... com foco em medicamentos e higiene pessoal, que são as áreas que consideramos com maior potencial de consolidação.'

A terceira operação realizada neste ano foi a compra de ações da Farmasa, da área farmacêutica. Em 2007, uma das três aquisições feitas pela Hypermarcas também havia sido nesse segmento, com a DM Farmacêutica.

A Hypermarcas atua em quatro segmentos: alimentos, higiene e limpeza, higiene pessoal e beleza e medicamentos.

INFLAÇÃO E JUROS

Bergamo preferiu não dizer claramente se a Hypermarcas pretende realizar novas aquisições neste ano, mas ressaltou que 'isso faz parte do nossa estratégia de crescimento... fomos para o IPO para isso'.

Segundo ele, a aceleração da inflação brasileira, que diminui o poder de compra do consumidor, e o aumento dos juros, que inibe a demanda, não preocupam a empresa.

'Nossos produtos têm baixa elasticidade, não têm muito impacto de variação de renda. Além disso, eles são de uso rotineiro e de preço baixo... Não vemos nada preocupante', afirmou.

A Hypermarcas detém atualmente mais de 65 marcas, entre elas Assolan, Etti, Monange e Doril.

(Reportagem de Vanessa Stelzer; Edição de Alexandre Caverni)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG