Tamanho do texto

A Hypermarcas anunciou ontem a compra da Niasi, fabricante de produtos de beleza, como os esmaltes Risqué e as tinturas para cabelo Biocolor, por R$ 366 milhões. Desse total, cerca de R$ 240 milhões serão pagos em dinheiro e o restante refere-se a dívidas da empresa que serão assumidas pela Hypermarcas.

Em nota, a Hypermarcas informou que a compra da Niasi complementa os investimentos do grupo na área de produtos de beleza e higiene pessoal, "gerando o concreto crescimento de oportunidades da companhia nesse setor".

O grupo já havia comprado, em julho, quatro marcas da multinacional Revlon no Brasil, entre elas a Bozzano, por aproximadamente US$ 104 milhões à vista. No mesmo dia, anunciou também a compra das marcas de gel para cabelo NY Looks e NY Radical, do empresário Alexandre Romero, por R$ 60 milhões.

Este ano, o grupo já havia comprado também a Farmasa, fabricante de medicamentos que não necessitam de prescrição médica, como Rinosoro e Lisador, por R$ 874 milhões. Com a compra, a Hypermarcas tornou-se a maior empresa do País nesse segmento.

O grupo fez sua abertura de capital na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) em abril, captando R$ 600 milhões. Na ocasião, informou que destinaria 60% desses recursos para aquisições.

A estratégia da Hypermarcas com todas essas compras é criar um grande grupo nacional de bens de consumo, nos moldes das gigantes Unilever e Procter & Gamble. A empresa, criada pelo empresário João Alves de Queiroz Filho, o Júnior, ex-dono da Arisco, já é dona, por exemplo, de marcas como Assolan, Gelol, Zero-Cal e Merthiolate.

A Niasi está há mais de 75 anos no mercado de produtos de beleza e atua nos segmentos de coloração, esmaltes, xampus e condicionadores, tratamento para os cabelos, descolorantes e desodorantes. No ano passado, a Niasi teve faturamento bruto de R$ 246 milhões.