SÃO PAULO (Reuters) - Em menos de três dias, a Hypermarcas anunciou a aquisição de três empresas nos segmentos de fraldas descartáveis, higiene bucal e higiene pessoal, desembolsando um total de 550 milhões de reais em dinheiro e ações. Na noite de domingo, a empresa --uma das maiores representantes do setor de bens de consumo do Brasil-- informou a compra da fabricante e distribuidora de hastes flexíveis, curativos, absorventes e algodões York, por 100 milhões de reais, e da empresa do segmento de higiene bucal Facilit, por 79 milhões de reais.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237561568747&_c_=MiGComponente_C

O pagamento pelos ativos da York será feito à vista e inclui todo o parque industrial da companhia. Já o negócio com a Facilit prevê o pagamento de 60 por cento à vista e o saldo remanescente em cinco parcelas iguais, anuais e sucessivas.

Na sexta-feira, a companhia já havia divulgado a compra da fabricante de fraldas descartáveis Sapeka, por 225 milhões de reais à vista mais quase 6,8 milhões de novas ações de sua emissão, totalizando 371 milhões de reais --considerando o valor das ações na bolsa no encerramento do último pregão.

Com a compra da York, a Hypermarcas entra no segmento de absorventes femininos e reforça sua atuação no mercado infantil. Já a aquisição da Facilit --detentora da marca Sanifill, entre outras-- leva a empresa a atuar também no setor de higiene oral.

Em comunicado, a Hypermarcas afirmou que as aquisições integram a estratégia de ampliação do seu portfólio de produtos nos setores de beleza e higiene pessoal.

Se consideradas as três últimas aquisições, a Hypermarcas acumula 30 compras em nove anos de operação. Apenas no segundo semestre de 2009, a companhia adquiriu a Hydrogen, de produtos de higiene infantil, as marcas de fraldas Pom Pom e BigFral, as fabricantes de preservativos Inal e Jontex, além do laboratório Neo Química.

Os novos negócios, contudo, não devem parar por aí. Em fevereiro, a Hypermarcas, que abriu capital em 2008, anunciou uma oferta primária de ações cujos recursos serão destinados a novas aquisições de empresas, ativos e marcas.

Em relatório ao mercado, a corretora BanifInvest avaliou de forma positiva a adição de novas marcas ao portfólio da empresa e assinalou que, com as novas aquisições, a demanda por capital segue forte.

"Acreditamos que essas aquisições fazem sentido e devem trazer sinergias para as operações, enquanto a subscrição de capital em andamento --entre 1,2 bilhão e 1,5 bilhão de reais-- deve ser suficiente para suportar esses novos negócios", afirmou a equipe da Banif.

As ações da Hypermarcas avançavam 2,27 por cento às 12h10, cotadas a 22,04 reais. Os papéis não integram a carteira teórica do Ibovespa, que perdia 0,41 por cento.

(Por Vivian Pereira)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.