Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Hungria e Sérvia ficam sem gás devido à disputa entre Rússia e Ucrânia

Belgrado, 6 jan (EFE).- O fornecimento de gás natural russo à Hungria e à Sérvia foi interrompido totalmente esta tarde devido à atual disputa entre Rússia e Ucrânia.

EFE |

O ministro da Energia da Hungria, Csaba Molnar, explicou que o fornecimento a Budapeste foi interrompido às 15h30 (12h30 de Brasília), e que, em Belgrado, a empresa pública sérvia para a distribuição de gás natural, Srbijagas, anunciava também o corte total, horas após informar de uma redução de 50%.

A interrupção total afeta principalmente a Sérvia, que, nesta terça-feira, ficou com gás apenas por algumas horas.

"As quantidades de gás no sistema são suficientes só para algumas horas e têm que ser usadas para que as instalações parem com segurança", alertou o comunicado da Srbijagas.

A companhia tinha pedido ao meio-dia aos consumidores que têm possibilidades tecnológicas de passar ao uso de outros combustíveis que façam isso o mais rápido possível.

A empresa também pediu aos grandes consumidores industriais como a siderúrgica US Steel-Serbia, a indústria química de Pancevo e a vários outros que parem imediatamente suas usinas ou passem a usar outros combustíveis.

Espera-se que, antes da manhã de quarta-feira, a Sérvia fique totalmente sem possibilidade de distribuição de gás natural, porque as quantidades de fontes próprias nesta situação não serão suficientes nem para manter em funcionamento o sistema de distribuição.

O diretor da Srbijagas, Dusan Bajatovic, declarou em entrevista coletiva em Novi Sad, a sede da empresa, que casas, escolas, hospitais, sistemas de calefação à distância, padarias e outras prioridades receberão com normalidade o gás do depósito de Banatski Dvor.

O país recorrerá ao gás das fontes próprias que possui no norte do país, mas que cobrem só 8% das necessidades sérvias.

Bajatovic anunciou "reuniões amanhã na Hungria" para ver se é possível comprar eventualmente partes das reservas húngaras e assegurar assim mais quantidades de gás para a Sérvia.

No entanto, o resultado das conversas não pode ser previsto, dependendo da situação do país, que também ficou esta tarde sem os fornecimentos russos.

A Sérvia importa normalmente dez milhões de metros de gás natural cúbicos ao dia, e todas as quantidades que recebe chegam pelo gasoduto através da Hungria.

Também hoje, a empresa belgradina de distribuição de energia elétrica apelou aos consumidores da capital para que reduzam o consumo. EFE ib/db

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG