Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Humor externo piora e Bovespa luta para manter ganhos; dólar sobe

SÃO PAULO - A Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa) luta para permanecer descolada da instabilidade externa. Depois de subir 1,9% no começo do pregão, por volta das 14h20 o Ibovespa apontava leve alta de 0,22%, aos 39.

Valor Online |

763 pontos, com giro financeiro em R$ 1,53 bilhão.

Como ontem, a piora de humor em Wall Street segura uma tentativa de retomada mais robusta por aqui. Revertendo os ganhos da abertura, o Dow Jones perdia 0,88%, enquanto o Nasdaq recuava 1,16%.

Na agenda do dia, o Índice de Preços ao Produtor dos EUA (PPI, na sigla em inglês), que subiu 0,8% em janeiro, revertendo deflação de 1,9% em dezembro de 2008 e marcando a primeira alta desde julho. Já o núcleo do indicador, que tira da conta alimentos e energia, subiu 0,4%, ficando acima da variação positiva de 0,1% esperada.

Também foi anunciado que 627 mil americanos foram em busca de seguro-desemprego na semana passada, mesmo número observado na semana anterior, mas acima dos 600 mil projetados pelos agentes.

Com o humor externo piorando e as compras perdendo força na Bovespa, os agentes mudaram a mão no mercado de câmbio e voltaram a demandar moeda americana. Há pouco, o dólar comercial subia 0,51%, para R$ 2,364, depois de cair a R$ 2,318 na mínima da manhã.

Sustentando o Ibovespa em território positivo, Petrobras PN aumentava 1,81%, para R$ 26,36. O barril de WTI sobe forte no mercado externo depois que os estoques de petróleo inesperadamente caíram nos Estados Unidos durante a semana passada.

Contribuindo para os ganhos, Vale PNA tinha valorização de 0,64%, para R$ 29,80, e BM & F Bovespa PN subia 0,32%, para R$ 6,24.

Entre os bancos, Bradesco PN caía 2,03%, para R$ 21,21, e Itaú PN perdia 1,47%, para R$ 23,35. À parte do mau humor, Banco do Brasil ON subia 2,44%, para R$ 13,84. O BB fechou o 2008 com lucro líquido de R$ 8,803 bilhões, montante 74% maior que o registrado em 2007. Só no quarto trimestre, o banco estatal embolsou R$ 2,94 bilhões, mais que o dobro do registrado em igual período do ano anterior.

No setor siderúrgico, Usiminas PNA operava estável a R$ 27,80, devolvendo os ganhos do período da manhã. A empresa teve lucro de R$ 837 milhões entre outubro de dezembro do ano passado, queda de 14% no comparativo anual. A companhia anunciou também o pagamento de R$ 233 milhões sob a forma de dividendos complementares, o que representa R$ 0,45159 por ação ON e R$ 0,49675 por papel PN. Terá direito ao recebimento acionistas com posição em 5 de março. A partir de 6 de março de 2009, as ações serão negociadas sem direito ao dividendo.

A companheira de setor Gerdau fechou 2008 com lucro líquido consolidado de R$ 4,945 bilhões, aumento de 14,9% sobre 2007. Mas o resultado parece não ter agradado os investidores. O papel PN caía 2,17%, para R$ 14,38.

Puxando vendas desde a abertura do pregão, Cyrela ON caía 5,77%, para R$ 8,49, e Gafisa ON se desvalorizava 4,91%, a R$ 11,60. A notícia do dia envolvendo o setor é a compra da endividada Abyara. A Agra Incorporadora, empresa ligada a Cyrela, e o investidor espanhol Enrique Bañuelos de Castro fecharam a compra do controle da companhia. Os dois investidores pagarão R$ 37,9 milhões por 62,13% do capital da companhia, o que representa R$ 1,2 por ação ordinária. O papel ON da Abyara caía 0,99%, a R$ 2,0, mas chegou a cair mais de 20%.

(Eduardo Campos | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG