O presidente da Venezuela, Hugo Chávez, enterrou hoje um de seus mais caros projetos de integração sul-americana - a construção do grande gasoduto do Sul, como costumava se referir ao duto que conectaria as jazidas venezuelanas, bolivianas e peruanas aos mercados consumidores do Brasil, da Argentina, do Uruguai e do Chile. Chávez reconheceu que o projeto de gasoduto não teria um alcance tão longo quanto na idéia original e que as negociações com o Brasil tomaram outro rumo.

As propostas em discussão, neste momento, são a construção de plantas de regaseificação do gás natural liquefeito (GNL), que seria transportado em navios da Venezuela ao Brasil, e a construção de um pólo gás-químico. "Temos de construir pólos de desenvolvimento. É o projeto de (Simon) Bolívar", afirmou.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.