Tamanho do texto

PEQUIM (Reuters) - O presidente chinês, Hu Jintao, disse ao seu colega norte-americano, Barack Obama, que Pequim "seguirá firme" em seu próprio caminho para reformar a taxa de câmbio do iuan, focando nas necessidades de desenvolvimento econômico e social da China.

Hu disse que a apreciação do iuan não traria estabilidade à relação EUA-China e nem resolveria o problema de desemprego dos EUA, informou a agência de notícias estatal Xinhua na terça-feira pela manhã (horário local) sobre uma reunião bilateral que ocorreu na segunda-feira em Washington.

PEQUIM (Reuters) - O presidente chinês, Hu Jintao, disse ao seu colega norte-americano, Barack Obama, que Pequim "seguirá firme" em seu próprio caminho para reformar a taxa de câmbio do iuan, focando nas necessidades de desenvolvimento econômico e social da China.

Hu disse que a apreciação do iuan não traria estabilidade à relação EUA-China e nem resolveria o problema de desemprego dos EUA, informou a agência de notícias estatal Xinhua na terça-feira pela manhã (horário local) sobre uma reunião bilateral que ocorreu na segunda-feira em Washington.

Hu disse também que a China não busca um superávit comercial com os EUA e que gostaria de aumentar suas importações provenientes do país, informou a agência.

Para tanto, Hu pediu aos EUA que relaxem seus controles de exportação sobre produtos de alta tecnologia.

(Reportagem de Simon Rabinovitch)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.