Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

HP lança produtos e serviços para elevar abrangência da virtualização

SÃO PAULO - Embora a esmagadora maioria das empresas veja a virtualização de processos de tecnologia como um futuro inescapável, poucas entre as que realmente adotam esses sistemas têm realmente uma boa experiência. Uma pesquisa patrocinada pela Hewlett-Packard (HP) mostra que apenas 30% dos usuários de sistemas de virtualização estão satisfeitos. Segundo a gigante de tecnologia, isso ocorre porque a adoção desses sistemas se dá de forma limitada, compartimentada e não abrangente. Para tanto, a empresa está anunciando um pacote de novos produtos e serviços para fomentar uma visão mais completa desse segmento.

Valor Online |

Todo mundo sabe que a virtualização é uma coisa boa, mas dificilmente as empresas têm a visão do todo, afirma o diretor de servidores da HP, Lauro Vianna. Segundo ele, o mercado tem se concentrado muito na adoção de softwares de virtualização, sem se preocupar com outros elementos desse tipo de abordagem de tecnologia. Há o lado da aplicação, do usuário, do data center, algo que tem começo, meio e fim. E há também o aspecto mais importante, o da manutenção dos sistemas de tecnologia (TI), acrescenta.

Vianna e o diretor de Serviços da HP, Eric Gorescu, afirmam que embora a HP já tivesse serviços e produtos que pudessem ser oferecidos de forma a atingir todos os pontos envolvidos em processos de virtualização, faltava uma amarração a essas ofertas para que se tornassem interessantes para clientes. Segundo o estudo da empresa, 79% das empresas que hoje têm algum grau de virtualização usam sistemas muito heterogêneos. Em média, elas utilizam produtos e serviços de 11 fornecedores diferentes, diz o gerente de Marketing da divisão corporativa da HP Brasil, Alexandre Lacerda.

Essa amarração veio com novos softwares que a empresa incluiu nos lançamentos. Segundo o diretor de Softwares da companhia, Sílvio Maemura, esses sistemas facilitam a utilização tanto de infra-estrutura e programas já instalados como outros novos, independentemente do fabricante, em ambientes virtualizados. Ao automatizar os processos, eles garantem uma redução na complexidade do sistema, melhorando a experiência da empresa cliente. Segundo os três diretores, esses softwares, em conjunto com a abordagem mais completa à virtualização, consistem a proposta da HP para melhorar os níveis de satisfação das empresas.

De acordo com Gorescu, há também o fato de que o mercado passa, hoje, por um momento propício a uma nova abordagem, mais ampla, à virtualização.

Hoje temos massa crítica para implementar algo mais padronizado e obter melhores resultados com a virtualização, que poderá ser conduzida de forma mais adaptada às necessidades de cada cliente, afirma. Mesmo porque, hoje as pessoas já estão mais acostumadas com isso, e não têm mais o receio que tinham há alguns anos, quando se começou a falar em virtualização.

Segundo a HP, até pouco tempo, a solução para problemas que envolviam sistemas virtualizados em empresas era simplesmente o aumento no número de equipamentos. Pressões de falta de espaço, custo de energia com equipamentos e refrigeração, porém, têm também influenciado na organização mais bem definida dos objetivos da virtualização.

Antes, os executivos-chefes de tecnologia (CIOs, na sigla em inglês) se preocupavam mais com infra-estrutura, afirma Maemura, explicando que em alguns casos, empresas tinham grandes parques de servidores ociosos durante a maior parte do tempo para garantir a produção em momentos de pico. Em todo o resto do tempo, havia desperdício na operação, seja em material, seja em energia, acrescenta. Agora queremos que os CIOs vejam a virtualização de forma mais abrangente, com mais critério, avaliando transações e sua importância para o negócio, não apenas de um ponto de vista técnico, diz o diretor.

Os executivos da empresa avaliam que essa iniciativa da HP de ampliar o escopo - pelo menos a percepção dele - da virtualização para clientes faz com que o mercado potencial dele seja de tamanho muito próximo ao mercado total de TI - o que vale inclusive para o Brasil.

Do nosso ponto de vista, levando em conta todas as áreas influenciadas pela virtualização, ela está em todos os segmentos da TI, afirma Vianna. Há um espaço enorme no Brasil - e no mundo - para aumentar o escopo da virtualização, tornando-a mais bem estruturada, acrescenta.

Além dos softwares de gerenciamento e análise para ambientes virtualizados, o pacote de ofertas lançado ontem pela HP também inclui um servidor projetado especialmente para esse segmento, PCs virtuais (thin clients) e sistemas de armazenamento.

(José Sergio Osse | Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG