Haia, 3 out (EFE) - O ministro das Finanças holandês, Wouter Bos, afirmou hoje que a decisão do Estado de comprar todos os ativos do Fortis no país responde aos problemas de liquidez que a entidade continuava sofrendo apesar da nacionalização parcial acordada no domingo.

Em entrevista coletiva, Bos disse que, após o acordo alcançado no último fim de semana entre Holanda, Bélgica e Luxemburgo para obter o capital do Fortis, "foram dados passos preocupantes no mercado que afetavam a confiança dos clientes do banco".

O ministro holandês explicou que, apesar de a entidade ter começado a se recuperar na Bolsa, "seguia tendo grandes problemas de liquidez".

Bos informou que o novo acordo entre os países do Benelux era negociado em segredo desde a última terça-feira.

O Estado holandês pagará 16,8 bilhões de euros pela totalidade da divisão holandesa do Fortis, incluindo a parte do ABN Amro que estava nas mãos da instituição financeira belga-holandesa, segundo confirmou o Ministério das Finanças em comunicado.

"Em deliberação com o Banco Central da Holanda (DNB), o ministro das Finanças adquiriu em sua totalidade as ações de Fortis Holanda, Fortis Seguros Holanda e a parte do Fortis no ABN-Amro", explicou na nota.

O Governo insistiu ainda em que a compra é uma "medida temporária", já que foi feita com a perspectiva de que as atividades holandesas do Fortis "serão privatizadas assim que a tranqüilidade voltar ao sistema financeiro".

Com esta transação, a Holanda passa a ser o proprietário de todas as atividades holandesas do Fortis, o que substitui o acordo de domingo entre Bélgica, Luxemburgo e o próprio Governo holandês para obter 49% da divisão bancária do grupo no país.

Por sua vez, o primeiro-ministro holandês, Jan Peter Balkenende, reconheceu que "esta não é uma decisão habitual, porque se trata de negócios privados".

"Mas vivemos em um mundo turbulento de riscos e inseguranças", acrescentou, e "se trata também de defender os interesses dos clientes".

A Holanda crê que esta operação "oferece uma garantia forte para todos aqueles vinculados ao Fortis e para a estabilidade das finanças holandesas", segundo o ministério. EFE mr/db

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.