Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Henry Paulson afirma que era impossível salvar o banco Lehman dos EUA

O secretário norte-americano do Tesouro, Henry Paulson, defendeu sua polêmica decisão de não evitar a quebra do banco Lehman Brothers, em declarações ao jornal New York Times.

AFP |

"Não tínhamos os poderes" necessários para salvá-lo da falência, ressaltou Paulson em uma longa entrevista divulgada na edição eletrônica do diário.

A lei exige do Fed (Banco Central norte-americano), que as instituições que precisam de sua ajuda apresentem a quantidade suficiente de ativos como garantia para seus empréstimos. E não era o caso, explicou.

"Se alguém pensa que Hank Paulson teria conseguido fazer que o Fed salvasse o Lehman Brothers, a resposta é: 'Absolutamente'", acrescentou o secretário do Tesouro.

Banqueiros citados pelo New York Times disseram que não se lembravam de que Paulson tivesse mencionado em sua presença o problema da má qualidade dos ativos do Lehman Brothers.

"Sentia-me como Butch Cassidy e Billy the Kid", se defendeu Paulson, referindo-se à última frase dos famosos gângsteres do início do século XX. "Quem são esses tipos que não me deixam em paz?".

Um dia depois de o Lehman Brothers ter apresentado seu balanço crítico, as autoridades norte-americanas aprovaram 85 bilhões de dólares de empréstimo para a seguradora AIG, com o objetivo de evitar que tivesse o mesmo destino.

Leia tudo sobre: lehman brothers

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG