SÃO PAULO - A Heineken encerrou 2008 com crescimento de 27% nas vendas em relação a um ano antes, alcançando 14,32 bilhões de euros. O lucro líquido ficou em 209 milhões de euros, abaixo dos 807 milhões de euros do exercício antecedente.

"As circunstâncias econômicas excepcionais nos levaram a reduzir o valor de ativos na Rússia, nossos investimentos na Índia e nossa carteira de bares no Reino Unido", comentou o executivo-chefe da cervejaria holandesa, Jean-Francois van Boxmeer.

A Heineken preferiu a cautela para 2009 e se voltará para programas de redução de custos.

Leia mais sobre: Balanços e resultados

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.