HD externo está mais barato Por Juliana Rocha São Paulo, 21 (AE) - Com uma conexão de banda larga de 10 gigabits por segundo à disposição por uma semana, discos rígidos de 120 GB (gigabytes) e 320 GB - capacidades mais disseminadas entre notebooks e desktops, respectivamente - podem ser insuficientes. Eu levaria pelo menos 4 TB (terabytes) em armazenamento, brinca Alex Surin, gerente de vendas para a América do Sul da fabricante de HDs Western Digital.

Há dois anos, discos rígidos externos - que não requerem a abertura das máquinas para instalação e são conectados ao PC via USB, o que pode ser feito por qualquer pessoa sem maior experiência - eram muito caros no Brasil.

Mas desde então os preços caíram até 50%. Além disso, há HDs à venda com capacidades cada vez maiores, em razão de uma evolução tecnológica. "Imagine uma mesa sobre a qual são atirados vários pregos. Eles estão deitados, ocupando a área. Era assim que os dados eram gravados há dois anos", explica Carlos Valero, engenheiro técnico para a América Latina da Seagate.

"Hoje colocamos os pregos de pé. Ou seja, mais informação no mesmo espaço." HDs de 1 TB (1 terabyte ou 1 mil GB) ainda são caros: custam de R$ 1 mil para cima. Mas há modelos de 500 GB a R$ 599 (Seagate 3,5") e de 160 GB a R$ 359 (WD My Passport Essential). Cada vez mais é um acessório essencial para nossa vida digital.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.