Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

HBOS e Lloyds TSB anunciam fusão em ambiente sombrio

Os acionistas do banco britânico HBOS aceitaram nesta sexta-feira sua fusão com seu concorrente Lloyds TSB, e o aumento de capital que tornará o governo o maior acionista do novo Lloyds Banking Group.

AFP |

Mas o anúncio foi acompanhado de comentários pouco animadores do HBOS sobre a situação atual.

O HBOS anunciou o sucesso da operação após a votação por escrito, que mostrou um "apoio esmagador para a transação". Estes votos representam 56% do capital, a maior participação já registrada, indicou o HBOS em comunicado. O banco deve publicar mais tarde os resultados definitivos.

Além da fusão, os acionistas aceitaram ao mesmo tempo o aumento de capital de 11,5 bilhões de libras (13,3 bilhões de euros) o que dará ao estado participação de mais de 40% do grupo ampliado, deixando aproximadamente 20% aos atuais acionistas do HBOS.

Os acionistas do Lloyds TSB já haviam se pronunciado em favor da fusão em 19 de novembro, combinada por sua vez ao aumento de capital de 5,5 bilhões de libras.

Várias tentativas de bloquear esta fusão, que acaba com a independência do HBOS, a menina dos olhos verdes da economia escocesa, foram lançadas recentemente, sem nenhum sucesso.

Esta fusão dará origem a um banco gigante no Reino Unido, com 145.000 empregados e 3.000 sucursais, supondo que não haverá demissões, o que os sindicatos duvidam.

Antes da assembléia geral, no entanto, o HBOS publicou um comunicado com tom particularmente ameaçador, anunciando uma forte alta das dívidas não pagas, tanto do lado dos particulares como das empresas, derrubando suas cotações na Bolsa em mais de 20% na manhã desta sexta-feira.

"Desde seu comunicado de 3 de novembro, o grupo operou em condições de mercado difíceis", advertiu o HBOS. O banco teme uma "influência em suas repartições de capital, ressaltando que, com a injeção de capital e de liquidez facilitada pelo governo, ela pensa que pode atravessar este período difícil".

Sexta-feira pela manhã, o presidente do HBOS Dennis Stevenson se desculpou pela situação atual, como o fizeram também seus colegas do Barclays e do Royal Bank of Scotland recentemente, diante de seus próprios acionistas.

Depois da fusão, as duas marcas do HBOS, Halifax e Bank of Scotland, serão mantidas. O Bank of Scotland é um dos mais velhos estabelecimentos bancários do mundo: ele imprime suas próprias notas desde o início de sua criação, em 1695.

od/fp/lm

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG