Berlim - O filósofo e sociólogo alemão Jürgen Habermas responsabiliza a política pela atual crise financeira e diz que é uma hipocrisia apontar agora para os banqueiros, aos quais se quer transformar em bodes expiatórios.

"Os especuladores se comportaram conseqüentemente, dentro do marco da lógica socialmente aceita da otimização do lucro", disse Habermas, em entrevista que será publicada amanhã pela revista "Die Zeit".

"A política faz o ridículo ao se colocar a moralizar (...). Ela, e não o capitalismo, é o responsável pelo bem comum", acrescenta o filósofo, de 79 anos.

Além disso, Habermas critica o fato de que tenham sido os grupos mais fracos os atingidos pelos abalos econômicos, e sustenta que a crise financeira torna necessária uma nova ordem mundial.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.