Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Há propaganda sistematizada em favor da crise, diz Lula.

Em mais uma tentativa de minimizar os efeitos da crise econômica sobre o Brasil, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que tem gente que vai se deitar rezando para que a crise pegue o Brasil, para esse Lula se lascar. A declaração foi feita durante cerimônia de inauguração de mais um trecho da Ferrovia Norte-Sul, em Colinas, Tocantins.

Agência Estado |

"Existe uma propaganda sistematizada em favor da crise. Nós temos que falar da crise porque ela é profunda, mas não foi causada por nós." Segundo ele, não há no mundo país mais preparado que o Brasil para enfrentar essa crise. Lula reforçou que agora é o momento de o Estado investir para estimular a economia. "Não podemos gastar com custeio. Temos que gastar com investimentos", disse.

Direcionado a uma platéia formada por operários da obra da Norte-Sul e por moradores da região, o discurso de Lula, feito de improviso e com o microfone à mão, foi marcado por frases de estímulo para a população continuar comprando. Lula também voltou a adotar a estratégia de culpar os países ricos pela crise. "A crise aconteceu na Europa, nos EUA, causada pela especulação", afirmou, para acrescentar em outro momento que "quando alguém quer ganhar dinheiro sem produzir um bem, ou é ladrão ou é especulador".

O presidente atribuiu à especulação os elevados preços a que chegaram o petróleo e os alimentos nos meses anteriores ao agravamento das turbulências. "Não havia razão para o petróleo custar US$ 150. Não era a China, era a especulação", disse.

O anunciado "terminal de carregamento" ou "pátio multimodal" de Colinas (TO) de onde o presidente Lula discursou ontem é, na verdade, uma obra ainda inacabada. Ao lado dos trilhos - esses, sim, concluídos - da Norte-Sul, o que se via era um grande espaço de terra batida, cercado por montes de brita, no qual foram instalados um palco, cadeiras e uma cobertura para o ato político.

Um técnico da Valec - estatal que está construindo a Norte-Sul - reconheceu que faltavam ainda diversas obras no local, como a construção dos silos para armazenar grãos e mais trilhos.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG