Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Guatemala proíbe entrada de produtos lácteos chineses

Guatemala, 28 set (EFE).- As autoridades sanitárias e alfandegárias da Guatemala informaram hoje que proibiram a entrada no país de produtos chineses que contenham leite e que analisarão amostras dos que se encontram no mercado para garantir que não contenham melamina.

EFE |

Foram recolhidos 893 sacos de balas White Rabbit, fabricadas na China, para serem analisadas em seus laboratórios, disse aos jornalistas a diretora do Departamento de Regulação e Controle de Alimentos do Ministério da Saúde da Guatemala, Gladys Arreola.

A medida obedeceu ao alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a possibilidade de produtos chineses, elaborados à base de leite, conterem altos níveis de melamina, que podem ser mortais para os humanos, segundo Arreola.

A OMS emitiu o alerta mundial depois da morte de quatro crianças chinesas que consumiram leite em pó contaminado com melamina.

Por outra parte, a Superintendência de Administração Tributária (SAT), que supervisiona o sistema de alfândegas no país, ordenou que se evite a importação de produtos chineses que contenham algum composto lácteo.

A medida, segundo uma fonte da SAT, será mantida até que a OMS suspenda o alerta e tenha certeza de que os produtos alimentícios procedentes da China estejam livres de qualquer contaminação. EFE ca/wr/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG