Guatemala, 28 set (EFE).- As autoridades sanitárias e alfandegárias da Guatemala informaram hoje que proibiram a entrada no país de produtos chineses que contenham leite e que analisarão amostras dos que se encontram no mercado para garantir que não contenham melamina.

Foram recolhidos 893 sacos de balas White Rabbit, fabricadas na China, para serem analisadas em seus laboratórios, disse aos jornalistas a diretora do Departamento de Regulação e Controle de Alimentos do Ministério da Saúde da Guatemala, Gladys Arreola.

A medida obedeceu ao alerta da Organização Mundial da Saúde (OMS) sobre a possibilidade de produtos chineses, elaborados à base de leite, conterem altos níveis de melamina, que podem ser mortais para os humanos, segundo Arreola.

A OMS emitiu o alerta mundial depois da morte de quatro crianças chinesas que consumiram leite em pó contaminado com melamina.

Por outra parte, a Superintendência de Administração Tributária (SAT), que supervisiona o sistema de alfândegas no país, ordenou que se evite a importação de produtos chineses que contenham algum composto lácteo.

A medida, segundo uma fonte da SAT, será mantida até que a OMS suspenda o alerta e tenha certeza de que os produtos alimentícios procedentes da China estejam livres de qualquer contaminação. EFE ca/wr/rr

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.