Vários núcleos de países em desenvolvimento defenderam neste domingo a aplicação de mecanismos especiais de proteção a seus mercados agrícolas, ao que outros países do Sul se opõem ferrenhamento nas negocições da Organização do Comércio (OMC).

"Essas salvaguardas estão no coração dos resultados da Rodada Doha em termos de desenvolvimento porque envolvem as preocupações sobre a segurança alimentar e o desenvolvimento rural", indica um documento desse grupo que vazou para a imprensa.

O texto foi emitido por grupo de interesse da OMC, como o G33 - que luta pela flexibilidade no processo de abertura de seus mercados agrícolas -, o Grupo Africano, os ACP (África-Caribe-Pacífico) e o dos Países de Economias Vulneráveis.

O conjunto desses núcleos agrupa uns 80 países dos 153 da OMC.

O chamado Mecanismo de Salvaguarda Especial (MSE) permitiria aos países em desenvolvimento aumentar as tarifas em até 15 pontos percentuais no caso de um aumento de 40% das importações de determinado produt ou de um súbito aumento dos preços em seus mercados internos.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.