Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Grupo Tribune Company pede concordata nos EUA

SÃO PAULO - O grupo americano de mídia Tribune Company anunciou hoje que entrou com pedido de proteção contra credores para poder reestruturar suas dívidas nos termos do Capítulo 11 do Código de Falências dos Estados Unidos, na corte de falências do distrito de Delaware. A companhia informou que vai continuar tocando seus negócios durante o período de reestruturação e que tem caixa suficiente para isso.

Valor Online |

"Durante o ano passado, fizemos um progresso importante internamente, com a transformação do Tribune em uma companhia empresarial, que busca a inovação e formas de atender bem nossos clientes", disse em nota o presidente do grupo, Sam Zell. "Infelizmente, ao mesmo tempo, fatores além do nosso controle criaram uma perfeita tempestade, com queda forte das receitas e uma economia dura, combinada com uma crise de crédito que torna extremamente complicado sustentar nossa dívida", completou.

O executivo disse ainda acreditar que a reestruturação anunciada irá colocar o nível da dívida em linha com a realidade econômica atual e reduzirá a pressão sobre as operações do grupo.

A empresa arquivou hoje para aprovação da corte uma série de propostas que incluem a manutenção da folha de pagamento e dos planos de saúde; o cumprimento de alguns acordos pré-estabelecidos; a continuidade do sistema de gerenciamento do caixa; e a manutenção de todos os programas de clientes.

O Tribune controla, entre outros veículos de mídia, os jornais Los Angeles Times, Chicago Tribune, The Baltimore Sun, Sun-Sentinel (South Florida), Orlando Sentinel, Hartford Courant, Morning Call and Daily Press. A empresa, que também é dona do time de beisebol Chicago Cubs, disse que o clube e o estádio Wrigley Field não estão incluídos no processo de reestruturação.

(Valor Online)

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG