Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Grupo de empresários italianos retira sua oferta para comprar Alitalia

Roma, 18 set (EFE).- A Companhia Aérea Italiana (CAI), formada por 18 empresários italianos dispostos a comprar a Alitalia, retirou hoje sua oferta após a rejeição de seu plano por sindicatos autônomos, informou a entidade em uma nota.

EFE |

Com a retirada da CAI ganha força o perigo de declaração de quebra da Alitalia, que acumula uma grande dívida e que não dispõe sequer de fundos para comprar combustível para os próximos vôos.

"Estamos diante de uma situação dramática. Estamos diante de um precipício", afirmou após saber da notícia o primeiro-ministro da Itália, Silvio Berlusconi, que criticou a posição dos pilotos e do maior sindicato do país, o CGIL, que não assinaram a oferta da CAI.

Os empresários decidiram retirar a oferta por unanimidade após uma votação durante a reunião de hoje em Milão de seu Conselho de administração.

A CAI rejeitou assim a última contraproposta apresentada pelos representantes dos pilotos, dos assistentes de vôo e do pessoal de terra e do CGIL, na qual pediam convênios coletivos diferentes para cada categoria e salários equivalentes aos que são encontrados nas outras companhias aéreas européias.

Um grupo de pilotos, assistentes de vôo e funcionários de terra da Alitalia que estava concentrado diante do local no qual acontece a assembléia da CAI celebrou a notícia da retirada da oferta e pediu que se abra um novo processo de compra "mais transparente". EFE ccg/fal

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG