Tamanho do texto

O MEND, principal grupo armado do sul da Nigéria, rico em petróleo, anunciou neste domingo ter libertado 19 reféns nigerianos, mas mantém presos dois britânicos e um ucraniano por motivos de segurança.

"Por volta das 10H55 (09H55 GMT) de domingo (...), os reféns nigerianos liberados dos piratas pelo Movimento para a Emancipação do Delta do Níger (MEND) foram postos em liberdade", anunciaram os insurgentes em um breve comunicado.

Contactado pela AFP, o MEND explicou que eram ao todo 19 reféns.

O MEND, que diz lutar por uma divisão mais justa dos lucros do petróleo a favor da população local, indicou que a libertação aconteceu no Estado de Rivers, no Delta do Níger, zona responsável por 90% da renda nigeriana.

"Devido ao local onde estão detidos os expatriados, (...) não podem ser liberados agora por motivos de segurança", disse o grupo, que em um e-mail enviado à AFP afirma que são "dois britânicos e um ucraniano".

Os reféns faziam parte de um grupo de 27 pessoas que o MEND diz ter "liberado" em setembro de piratas que os teriam seqüestrado primeiro.

smo/ap

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.