Nova York, 8 dez (EFE).- O grupo industrial 3M, fabricante de produtos como fitas adesivas, informou hoje que somente no quarto trimestre até agora já eliminou 1.

800 postos de trabalho, principalmente nos Estados Unidos, Europa Ocidental e Japão, o que o permitirá economizar cerca de US$ 170 milhões em 2009.

A companhia com sede em Minnesota também alertou através de um comunicado divulgado antes da abertura da Bolsa de Nova York que, durante o quarto trimestre do ano, suas vendas poderiam cair 10% em relação ao mesmo período do ano anterior.

Para o conjunto do ano, o 3M reduziu sua previsão de crescimento e apontou que o lucro por ação poderia rondar entre US$ 5,1 e US$ 5,15 por ação, contra a previsão de US$ 5,4 a US$ 5,48 anunciada em outubro, enquanto, para 2009, o ganho se conterá até ficar entre US$ 4,5 e US$ 4,95 por título.

Diante desta deterioração das contas -que também fará com que o faturamento em 2009 caia entre 3% e 7%- a companhia, fabricante da fita adesiva Scotch e dos Post-it, entre outros produtos, iniciou um agressivo plano de redução de custos que inclui o reajuste da atividade de dez fábricas.

"Nestes tempos difíceis seguiremos administrando nossos custos de forma agressiva. Estamos preparados para aplicar reestruturações adicionais se as condições econômicas assim o exigem", afirmou o presidente e executivo-chefe da companhia, George Buckley.

No entanto, a companhia assegurou que manterá seus planos de investimento em mercados emergentes como China, Índia, Oriente Médio e América Latina.

As ações de 3M fecharam na semana passada a US$ 59,85 por ação, após subir 1,2% durante o pregão da sexta-feira.

Nos nove primeiros meses do ano, o lucro do grupo caiu 9,89% em relação ao mesmo período de 2007, embora no terceiro trimestre tenha ganhado 3,23% a mais.

O faturamento aumentou 8,2% nos nove primeiros meses e 6,16% entre julho e setembro de 2008, impulsionados em parte pelo bom andamento de seus negócios na América Latina. EFE mgl/jp

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.