Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Greve tem adesão de 13 mil bancários em Curitiba, estima sindicato

CURITIBA - Os bancários do Paraná iniciaram nesta quinta-feira o segundo dia de paralisação. Na primeira avaliação do sindicato da categoria, na capital a greve tem a adesão de 13 mil bancários. Além disso, 143 agências estão fechadas e 11 centros administrativos, sem atendimento.

Agência Brasil |

No interior do Paraná, só na base da Federação dos Bancários da Central Única dos Trabalhadores (CUT) no estado, há mais 123 agências fechadas e cerca de 2,5 mil profissionais em greve. Segundo a diretora de Imprensa do Sindicato dos Bancários de Curitiba e Região, Sônia Boz, os serviços de saque, pagamentos, depósitos continuarão a ser prestados normalmente nos terminais de auto-atendimento.

Nenhum cliente precisa se preocupar porque não faltará dinheiro nos terminais de caixas eletrônicos, garantiu. Segundo ela, a estratégia não é atingir a população, mas paralisar os serviços administrativos dos bancos a fim de pressionar nova negociação com Federação Nacional dos Bancos (Fenaban). Na avaliação da sindicalista, a greve deve ganhar mais força amanhã (9), com o aumento do número de agências sem atendimento, principalmente no centro de Curitiba.

Os bancários rejeitam a proposta de 7,5% de reajuste apresentada no dia 24 de setembro que, segundo o sindicato, significa apenas 0,3% de aumento real. Eles pedem um índice em torno de 13%, o que contemplaria os 5% de aumento real que a categoria deseja. Também exigem mais investimento dos bancos em segurança nas agências e imediações, novas contratações, e aumento na Participação nos Lucros e Resultados (PLR), dentre outras reivindicações.

Em Curitiba, os grevistas se reúnem nesta quinta a partir das 17h30, no Espaço Cultural e Esportivo dos Bancários, para avaliar  a paralisação.

Leia mais sobre: bancários

Leia tudo sobre: bancáriosgreve

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG