A British Airways cancelou mais de mil voos em decorrência da greve de três dias iniciada neste sábado. O presidente da companhia, Willie Walsh, por meio de um vídeo no site Youtube, pediu desculpas pela ocorrência da primeira greve em quase 15 anos, dizendo que este é um dia terrível para a British Airways.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237562626770&_c_=MiGComponente_C

A greve, apoiada por alguns sindicatos nos Estados Unidos, na Alemanha e na Espanha, pode prejudicar o Partido Trabalhista britânico nas eleições gerais, pouco antes do mês de junho. O primeiro ministro Gordon Brown irritou o sindicato Unite, um importante doador político, chamando-o de "deplorável". Na sexta-feira, ele havia dito que iria interromper a greve.

A companhia aérea está procurando encaminhar passageiros para outros voos ou até mesmo para empresas rivais, mas ainda precisa realocar mais da metade dos 1.950 voos agendados no período em que a greve deve ocorrer. Na manhã deste sábado, o aeroporto londrino Heathrow estava praticamente deserto. O serviço de trem entre Londres e o continente europeu, o Eurostar, deve ficar cheio, com a esperada procura por rotas alternativas.

A British advertiu que a interrupção nos serviços deve se estender por mais dias, além dos três de greve, em face dos efeitos dos atrasos dos vôos. Isso pode perdurar até o fim da segunda greve, planejada para entre 27 e 30 de março.

Analistas estimam que a British Airways já perdeu mais de 25 milhões de libras (US$ 37 milhões) por causa de cancelamentos e custos de contingenciamento. As duas greves - a atual e a planejada - combinadas podem custar mais de 63 milhões de libras (US$ 95 milhões) para a empresa.

Proposta

Na sexta-feira, a companhia fez uma nova proposta aos trabalhadores, oferecendo um aumento de 3% no próximo ano e no seguinte, e um aumento atrelado à inflação em 2013 e 2014, limitado a 4%. O sindicato Unite diz que não foi adequadamente consultado sobre as alterações.

"Estamos no limbo", disse Susan Danby, funcionária de uma escola na cidade inglesa de Hull. O voo dela, para Las Vegas (EUA), está agendado para 29 de março, para celebrar com amigos seus cinquenta anos de idade. "Esta é nossa viagem dos sonhos. Planejamos por anos e reservamos em agosto passado", disse. "Todos nós queremos mais dinheiro e melhores condições, mas as pessoas não deveriam arruinar as férias dos outros", afirmou Danby.

Leia mais sobre: British Airways  

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.