Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Greve de caminhoneiros na Colômbia afeta exportações de café

Bogotá, 4 ago (EFE).- A paralisação dos transportadores de carga na Colômbia que já dura seis dias, com a parada de mais de 100 mil caminhões, atingiu hoje as exportações de café, informaram produtores.

EFE |

Durante o fim de semana, os cafeicultores deixaram de embarcar mais de 100 mil sacas de café aos diferentes mercados internacionais.

Fernando Gómez Chica, um dos diretores da Associação Nacional de Exportadores de Café, afirmou hoje que com a greve de caminhoneiros os cafeicultores começaram a descumprir acordos internacionais.

Em declarações à imprensa, ele acrescentou que é necessário enviar aos mercados externos aproximadamente 50 mil sacas para completar a parcela de venda da última semana.

O gerente da Cooperativa de Cafeicultores de Manizales, Jorge Eduardo Mejía Prieto, por sua vez, disse que os produtores enfrentaram dificuldades para transportar o café às sedes das empresas que comercializam o produto.

Ele acrescentou que é necessário desocupar as adegas para a temporada de colheita e para enviar o grão aos portos, o que foi dificultado pela falta de veículos de carga.

Desde domingo, a Sociedade de Agricultores da Colômbia (SAC) adverte sobre uma redução na quantidade de alimentos que chegam aos mercados das principais cidades e regiões do país.

As reservas de alimentos nas centrais de abastecimento estão reduzidas, segundo o presidente da SAC, Rafael Mejía, que afirmou que o abastecimento, no entanto, continua suficiente para satisfazer sem dificuldade a demanda. EFE rrm/ab/rr

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG