O Ministério da Previdência Social informou hoje, por meio de sua assessoria de imprensa, que apenas 5% das 1.200 agências de atendimento do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) em todo o País aderiram à paralisação de 24 horas promovida hoje pelos funcionários.

A Federação Nacional dos Servidores em Previdência, Saúde, Trabalho e Assistência Social (Fenasps) justificou a paralisação de advertência como forma de pressionar o governo a alterar o plano de cargos e salários da categoria e a gratificação salarial atrelada à produtividade. A Fenasps adverte que, se as negociações não avançarem, poderá ser convocada greve por tempo indeterminado a partir do próximo dia 5 de agosto.

Leia mais sobre INSS

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.