Tamanho do texto

Cerca de 30 manifestantes do Greenpeace fizeram hoje um protesto em frente ao Ministério de Minas e Energia contra a construção da usina hidrelétrica de Belo Monte, no Rio Xingu (PA). Os manifestantes foram acompanhados por representantes de três aldeias indígenas localizadas nas proximidades da futura barragem.

Durante o protesto, o Greenpeace projetou um vídeo na parede do ministério com depoimentos de moradores, índios e ambientalistas criticando a obra. Para viabilizar a projeção do vídeo em plena Esplanada dos Ministérios, a organização fez uso de um motor movido a combustível.

Questionados sobre isso, os integrantes do movimento se mostraram irritados e não souberam dizer se o combustível usado era etanol ou biodiesel - opções mais amigáveis do ponto de vista da emissão de CO² - ou se era diesel comum, que é mais poluente.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.