Publicidade
Publicidade - Super banner
enhanced by Google
 

Grécia preocupa e investidor compra dólar e vende ações

O investidor construiu ontem um paredão para ativos de risco, decidido a se resguardar em dólar, considerado um ativo mais seguro, diante da volta das preocupações com a Grécia e com a recuperação econômica global. Em contrapartida, houve redução de posições em ações em meio à queda dos preços dos metais e do petróleo.

Agência Estado |

No Brasil, contribuíram para a cautela a redução na oferta da OSX, empresa de serviços para a indústria de petróleo, e o adiamento da Oferta Pública Inicial (IPO) da Renova Energia, além da manutenção da taxa Selic em 8,75% ao ano, na quarta-feira, pelo Comitê de Política Monetária do Banco Central. Com isso, o dólar no mercado à vista de balcão subiu 1,19% - maior variação diária desde 26 de fevereiro -, para R$ 1,7860. No mês, a divisa apura baixa de 1,11%, mas em 2010 ainda acumula alta de 2,47%. Já a Bovespa recuou 0,04%, aos 69.697,33 pontos. Contudo, em março, o ganho é de 4,80%.

A aflição com a Grécia se tornou mais aguda porque o país tem parte de sua dívida vencendo em abril, o mês de março está acabando e ainda não há solução à vista dentro da União Europeia (UE). Um membro do alto escalão do governo grego informou que o país pode buscar ajuda financeira do Fundo Monetário Internacional no final de semana de Páscoa, uma vez que Atenas tem pouca esperança de obter socorro da UE na próxima semana.

No mercado de juros, a manutenção da Selic forçou intenso ajuste de baixa aos juros futuros, em razão das grandes posições montadas na aposta de que a taxa subiria, e amparou novamente um recorde de contratos negociados. O placar dividido da reunião do Copom elevou as apostas de que o início do ciclo de alta deve ser em abril. O juro para abril de 2010 recuou a 8,625%.

Leia tudo sobre: home

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG