Tamanho do texto

O Ministério das Finanças da Grécia negou informações de que o país poderá buscar apoio financeiro do Fundo Monetário Internacional (FMI) no mês que vem, em razão das crescentes dúvidas quanto a uma ajuda da União Europeia (UE). Estas informações não são verdadeiras, disse um funcionário do Ministério.

"Estas informações não correspondem à realidade", acrescentou.

Mais cedo, notícias diziam que uma fonte do governo grego afirmou que, diante da baixa expectativa de um apoio dos líderes europeus na reunião do final de março em Bruxelas, a Grécia deverá recorrer ao FMI no feriado da Páscoa, para diluir o efeito da notícia nos mercados. O funcionário do Ministério das Finanças, no entanto, frisa que a Grécia não buscou oficialmente ajuda financeira da União Europeia, reiterando que Atenas apenas pediu apoio político a seus parceiros na UE.

Greve

O sindicato dos trabalhadores do setor elétrico da Grécia, Genop, afirmou hoje que pretende fazer mais uma greve de 48 horas, a partir do próximo dia 24, quarta-feira. Apesar disso, a entidade garantiu também estar aberta ao diálogo com o governo local. "O Genop decidiu ampliar sua luta, com paralisações graduais de 48 horas e um protesto no dia 24 de março", afirmou o sindicato, em comunicado. O texto afirma ainda que o presidente do sindicato terá uma reunião com os ministros das Finanças e do Trabalho nesta sexta-feira.

O sindicato protesta contra as medidas de austeridade anunciadas recentemente pela Grécia. O governo local trabalha para reduzir o déficit orçamentário deste ano para 8,7% do Produto Interno Bruto (PIB). No ano passado, esse déficit ficou em 12,7% do PIB. As informações são da Dow Jones.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.