A Grécia não precisa de auxilio financeiro e os líderes da União Europeia não devem transformar a questão da ajuda ao país endividado no principal foco da reunião desta semana em Bruxelas, disse a chanceler Angela Merkel neste domingo.

_CSEMBEDTYPE_=inclusion&_PAGENAME_=economia%2FMiGComponente_C%2FConteudoRelacionadoFoto&_cid_=1237562633604&_c_=MiGComponente_C

Durante entrevista à rádio Deutschlandfunk, Merkel disse temer causar turbulência no mercado financeiro ao criar "falsas expectativas" sobre o assunto. Ela reiterou que a Grécia precisa resolver seus problemas financeiros pelo bem da moeda única européia.

O presidente da Comissão Europeia Jose Manuel Barroso sugeriu que os membros dos países da União Européia concordem em deixar de sobreaviso um pacote de auxílio à Grécia, durante o encontro em Bruxelas, nos dias 25 e 26 de março, depois que Atenas disse que talvez precise recorrer ao Fundo Monetário Internacional (FMI).

"Não há um perigo iminente de insolvência," disse a chanceler Merkel no domingo. "Não acredito que a Grécia tenha necessidades urgentes de ajuda financeira da Comunidade Europeia, e é isso que o primeiro ministro grego tem me dito."

Na sexta-feira, Barroso disse que os 16 países que fazem parte da Zona do Euro devem se preparar para fazer empréstimos bilaterais coordenados para a Grécia, para ajudá-la a reduzir seu déficit e refinanciar suas dívidas, que chegam quase a 120% do seu Produto Interno Bruto (PIB).

No que pareceu ser um movimento para alertar os países membros da Comunidade Europeia e, principalmente, para ganhar o apoio da Alemanha em relação a um pacote de ajuda, Barroso disse que a situação não pode continuar assim por muito tempo e que é necessário agir rapidamente.

Mas Merkel rejeitou isso de forma pouco clara.

"Não acho que a Grécia precise de dinheiro agora, o governo grego já confirmou isso. É por isso que digo que não devemos criar uma turbulência nos mercados ao produzir 'falsas expectativas' durante a reunião de quinta-feira," disse a chanceler.

"Acredito que, enquanto a Grécia não precisar de ajuda, esse assunto não deve dominar nossas conversas," completou Merkel. "A ajuda não fará parte da agenda do encontro de quinta-feira porque a Grécia mesmo disse que não precisa de ajuda agora."

Espera-se entretanto que os líderes da Comunidade Europeia discutam a questão, depois que a Grécia disse que não poderia fazer os cortes de déficit previstos se o custo dos seus empréstimos continuarem tão altos e que talvez ela precise recorrer ao FMI.

Leia mais sobre: Grécia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.